https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de Jdcc1

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Jdcc1

Integridade

 
Eu
Pronome pessoal
Em transição
Intransitável

Nós
Pluralidade inofensível
Em colisão
Circunstancial

Eu
Oposição aos fatos
Em tédio
Subliminar

Nós
Subsistência volúvel
Em cordas frouxas
Arrebentação
 
Integridade

N° 1 (Aldravia)

 
Amor
nos
extremos
do
cordão
umbilical.
 
N° 1 (Aldravia)

Presença

 
 
Ela chega
E meu mundo inteiro chega com ela
Ela fica
Vai ficando

Me pega
Me envolve no corpo dela
Me saca
Vai se entregando

Me perco
E nem sei me encontrar
Eu amo
O jeito dela de amar
 
Presença

No céu da poesia

 
No céu da poesia voam as palavras plenas
Aproveitam sua liberdade
Sobre o mar dos sentimentos
E como as gaivotas,
Às vezes mergulham,
Em busca de sobrevivência
E quando com sorte,
Voltam ao céu da poesia
Saciadas de amor...
 
No céu da poesia

Sobre a perfeição

 
Absorto em pensamentos eu pude perceber
Que a perfeição é abstrata
Ela só existe nas profundezas do meu ser
No íntimo do meu imaginário
Na minha necessidade de alcançá-la
E essa busca constante me leva
Ou pretende me levar
Para uma compreensão
De fato incompreensível
Do que eu não posso alcançar
Mas eu quero (todos querem)
Paradoxal
Quanto queira
A perfeição me confunde
Assim como essas palavras
Que se fazem confusas
Despropositadamente
Num único propósito
De tentar explicar o inexplicável
Tentar (im)perfeitamente explicar a perfeição
 
Sobre a perfeição

Reflexão

 
Mesmo os filósofos
Não têm que te fazer pensar
Por quê então os poetas
Têm que te fazer amar?
 
Reflexão

Nonsense (I)

 
Não me confundam
O eu e o eu lírico

Nada temos a ver
Nunca teremos

O eu lírico é um personagem
Marolando nas linhas

E eu sou só um personagem
Marolando na vida
 
Nonsense (I)

Ambiguidade

 
O purismo e indulgência de um
A obscenidade e intolerância do outro
Eis-me aqui
Entre os dois lados de mim
 
Ambiguidade

Oração pro universo

 
Marcas n'alma,
Na pele
Nascença.

Falta prece,
Falta fé,
Descrença.

São sonhos,
Pesadelos
E imaginação.

É silêncio,
Agonia
E introspecção.

Da demência,
Da lascívia,
Carpe diem!

Obrigado universo,
Pela vida (in)sucesso
Amém!
 
Oração pro universo

Um soneto pro tempo

 
Só em ti encontro a transmutável precisão
De sorrisos na chegada e lágrimas na partida
Só em ti encontro o cerne da perfeição
Na relatividade de tudo e na finitude da vida

Seja o que for, faça o que fizer
Continuará sendo infinito em breve instante
Me aposse e faça de mim o que quiser
Pois sou refém da tênue paz do teu semblante

Habita em ti o segredo mais oculto e o sonho mais disperso
Se alinha em ti toda a imensidão do universo
És a alma da loucura e a razão da liberdade

És inefável, autossuficiente, indestrutível e forte
És o tempo—dono de si, da vida e da morte
E é tua, só tua a solidão da eternidade
 
Um soneto pro tempo

Jdcc