https://www.poetris.com/
Cora Coralina : Meu Destino
em 25/03/2009 12:56:52 (16971 leituras)
Cora Coralina

Nas palmas de tuas mãos
leio as linhas da minha vida.
Linhas cruzadas, sinuosas,
interferindo no teu destino.
Não te procurei, não me procurastes –
íamos sozinhos por estradas diferentes.
Indiferentes, cruzamos
Passavas com o fardo da vida...
Corri ao teu encontro.
Sorri. Falamos.
Esse dia foi marcado
com a pedra branca
da cabeça de um peixe.
E, desde então, caminhamos
juntos pela vida...



**************************************************


Imprimir este poema Enviar este poema a um amigo Salvar este poema como PDF
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
jessébarbosadeolivei
Publicado: 25/03/2009 13:29  Atualizado: 25/03/2009 13:29
Da casa!
Usuário desde: 14/09/2008
Localidade: SALVADOR, Bahia ---- BRASIL
Mensagens: 368
 Re: Meu Destino
BELO MONUMENENTO POÉTICO Á CUMPLICIDADE E AO AMOR. APENAS PESSOAS TALHADAS PELO SOL DA
DAS ÁGUAS TERMAIS DA SENSIBILIDADE COMO A CORA,
SÃO CAPAZES DE ESCULPIR, NA FORMA DE VERSOS,
OBRAS-PRIMAS COMO ESTA. ILUMINADA ESCOLHA, HELEN.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/03/2009 00:42  Atualizado: 26/03/2009 00:42
 Re: Meu Destino
Cora era a própria poesia em luz. Só uma alma cândida poderia contar assim com doçura a história de uma vida.
Excelente captura Helen.
um beijo,
José

Links patrocinados

Visite também...