https://www.poetris.com/
Miguel Torga : Súplica...
em 23/09/2008 10:50:00 (4870 leituras)
Miguel Torga




Agora que o silêncio é um mar sem ondas,
E que nele posso navegar sem rumo,
Não respondas
Às urgentes perguntas
Que te fiz.
Deixa-me ser feliz
Assim,
Já tão longe de ti como de mim.

Perde-se a vida a desejá-la tanto.
Só soubemos sofrer, enquanto
O nosso amor
Durou.
Mas o tempo passou,
Há calmaria...
Não perturbes a paz que me foi dada.
Ouvir de novo a tua voz seria
Matar a sede com água salgada.





**************************************************


Imprimir este poema Enviar este poema a um amigo Salvar este poema como PDF
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
sandraa
Publicado: 13/01/2009 03:10  Atualizado: 13/01/2009 03:10
Participativo
Usuário desde: 23/12/2008
Localidade: Sao Paulo - Brasil
Mensagens: 33
 Re: Súplica...
Maravilhoso e doloroso ao mesmo tempo.
Quem não iria querer (e temer) tal calmaria?...
Sandra

Links patrocinados

Visite também...