Luso-Poemas
Registre-se agora!     Entrar

Links patrocinados



Menu de poemas

Quem está aqui

268 visitantes online (108 na seção: Poemas e Frases)

Escritores: 7
Leitores: 261

sampaiorego, guruevald, ManoelDeAlmeida, JogonSantos, eusouvc, MarySSantos, Poemices, mais...

Licença

Licença Creative Commons

Proteção anti-cópia

Protegendo os seus poemas com Tynt

(1) 2 3 4 ... 12 »
Textos deste autor
Offline
Salvador Poemas Lábios Carnudos
Outrora senti os lábios carnudos O toque das bocas que se tocaram O calor libertado pelo contacto...
Enviado por Salvador
em 21/09/2014 22:01:11
Textos deste autor
Offline
Egnancio Poemas -> Paixão Possua-me
Possua-me insaciavelmente Toma-me robustamente Controlando sentidos meus Coloca-me na tua jaula D...
Enviado por Egnancio
em 13/09/2014 21:00:53
Textos deste autor
Offline
Salvador Poemas Despida flutua em pensamentos
Flutuas nua em pensamentos coloridos, mergulhada em memórias temperadas por doces aromas, perf...
Enviado por Salvador
em 07/09/2014 21:46:00
Textos deste autor
Offline
Nanda Poemas -> Introspecção Contramão
Ando nas patas traseiras Caminho em contramão Quase nunca me oriento Em mim um rol de asneiras Me...
Enviado por Nanda
em 24/08/2014 13:03:16
Textos deste autor
Offline
annay Poemas Loucura
Quando chegas de mansinho com a barba por fazer encostas teu rosto ao meu arrepias-me a pele e...
Enviado por annay
em 12/07/2014 01:33:05
Textos deste autor
Offline
Robertojun Sonetos DEIXEM-ME SÓ
DEIXEM-ME SÓ Bailam em meu quarto espectros miseráveis, Pulam, gritam, falam frases embaralhadas...
Enviado por Robertojun
em 08/07/2014 08:09:39
Textos deste autor
Offline
Betha Mendonça Prosas Poéticas Canto da Loucura sem Cura
Canto da Loucura sem Cura by Betha Mendonça Canto pelo silêncio das engrenagens dentro da min...
Enviado por Betha Mendonça
em 14/06/2014 21:10:05
Textos deste autor
Offline
Robertojun Poemas VERA
Vera varria a varanda e ria, De forma estranha em demasia, ...
Enviado por Robertojun
em 05/06/2014 17:28:12
Textos deste autor
Online
MarySSantos Poemas -> Intervenção palavra vadia
foges, foges de mim, e nada posso fazer foges dos amanses, dos aparos dos arrebites rejeitas o d...
Enviado por MarySSantos
em 17/04/2014 15:13:20
Textos deste autor
Offline
TrabisDeMentia Poemas Ser poeta
- Os poetas são todos loucos, Loucos, loucos como eu e tu - Ah, mas eu não sou poeta! - Estás é p...
Enviado por TrabisDeMentia
em 01/04/2014 22:01:28
Textos deste autor
Offline
rosafogo Poemas -> Saudade Este é o poema...
Este é o poema onde tu me despes como se fosse tua, onde me sinto nua e crua. Da tua boca saem...
Enviado por rosafogo
em 17/03/2014 16:56:33
Textos deste autor
Offline
sendoluzmaior Poemas -> Introspecção Eternidade embaralhada
Navego em barco de comando desconhecido Onde não há presente, passado ou futuro Até onde a visão ...
Enviado por sendoluzmaior
em 11/03/2014 03:36:54
Textos deste autor
Offline
Takamine Poemas -> Sombrios Melancólica
Na névoa invisível de tristeza do meu mundo, Nas paredes brancas de agonia Aquecendo minha fria c...
Enviado por Takamine
em 01/03/2014 20:14:04
Textos deste autor
Offline
Betha Mendonça Poemas -> Sombrios Demência
Demência by Betha Mendonça Queria ter doçura de fruta Que se oferta na estação Ser letra de m...
Enviado por Betha Mendonça
em 11/12/2013 21:53:24
Textos deste autor
Offline
jomadosado Poemas Eu bem lhes disse…É loucura
É atroz e desafiante ao mesmo tempo reconfortante, cinco anos aqui…sozinho comigo nesta prisão de...
Enviado por jomadosado
em 29/11/2013 12:53:45
Textos deste autor
Offline
SofiaDuarte Textos -> Amor Uma utopia de um ser que se ama
Dedos reclinados sobre a pele dos meus ombros, aqueles que pressionavam levemente o aroma transce...
Enviado por SofiaDuarte
em 07/11/2013 23:05:24
Textos deste autor
Offline
fernando7fonseca Poemas Paro minha mente para um pensamento
Não gosto de mostrar ao mundo que sou canhoto, porque não sou. E passo o cigarro para a mão direi...
Enviado por fernando7fonseca
em 22/09/2013 21:30:39
Textos deste autor
Offline
Betha Mendonça Contos Memórias de Uma Insana (Final)–Natal Macabro
Foto de Betha Mendonça Memórias de Uma Insana (Final)–Natal Macabro by Betha Mendonça Naquela...
Enviado por Betha Mendonça
em 01/09/2013 15:00:16
Textos deste autor
Offline
Betha Mendonça Contos Memórias de Uma Insana XIV – Silêncio e Solidão
Foto Betha Mendonça Memórias de Uma Insana XIV – Silêncio e Solidão by Betha Mendonça Silenci...
Enviado por Betha Mendonça
em 31/08/2013 15:22:57
Textos deste autor
Offline
Betha Mendonça Contos Memórias de Uma Insana XIII – Suicídio
Foto Betha Mendonça Memórias de Uma Insana XIII – Suicídio by Betha Mendonça A ala de isolame...
Enviado por Betha Mendonça
em 29/08/2013 03:50:45
(1) 2 3 4 ... 12 »

Login

Usuário:

Senha:

Recordar senha



Esqueceu a senha?

Registre-se gratuitamente!

Leia também

Comentários Recentes

Luso Pensamentos

Frase

É incrível que, no intuito de justificar as nossas crenças, coloquemos Deus na terra e o Homem no céu

(Garrido)



A folha

A folha cai no verão.
( Era folha de papel)
Não consigo pegá-la
Porque o vento é forte
E me leva para longe.

Matheus



Insanidade perfeita

Sinto-me cansada
Já me faltam as palavras!
As que saboreio entre dissabores
Da minha própria loucura
Já não sinto o meu corpo
As vogais consomem-no
Adormece em brandas consoantes
Ficam tantas frases por dizer
Aquelas,
Que já não consigo escrever,
Falta-me a força
A caneta começa a tremer
Soluça.
O meu olhar constrói
O que meu pensamento rejeita
Esta sou eu,
A doce mulher
A insana, poeta...

(ConceiçãoB)



Tempestades

Tudo em mim, são dias de tempestades...
Por isso entrego minha alma à poesia
E meus dias a escrever versos
E meto uns poemas em velhas garrafas
E as levo para as águas intermináveis dos mares
- revoltos e tristes -
E as lanço, na singela esperança
De que um dia alguém os leia
Ainda que meus pés não estejam mais sobre este chão
E meu corpo tenha sido já lançado no ventre desta terra impura
E minha alma tenha também partido
- para a imensidão do infinito com que sonho,
ou para o abismo solitário que me amendronta...

(Vanessa Marques)


vaga-lume

... beijar-te

- era ser
pássaro azul
dedilhando ugabe

era levitar
beber das nuvens
e desfolhar os céus

era um doce caminhar
sem tocar o chão
estirpes desaguando
em aljôfar...

era dédalo a calar-me
se acontecia
cascata de sonhar-me
na boca que feliz
se fenecia

- e era livre
sendo chama
toda asas
vaga-lume
brilhante
como quem ama.

(RoqueSilveira)


Nós de poesia

A vida é feita de incompletudes...
Como os bares de mesas vazias
Nas calçadas
Ou as longas estradas
Repletas de nada dos dois lados

Ainda assim, escrevo
Mesmo sabendo que em mim
desatam-se nós de poesia
E atam-se outros em seguida.

O fato é que
Daquilo que me resta
Faço-me humanamente completa
meramente humana...

(Vanessa Marques)



Frase

"Amor" é o presente dado sem esperança de retorno,
e o que esperamos é apenas que não seja rejeitado

(Junior A.)



Frase

Como posso explicar
Esta dor
Invasora
Da minha alma
Senão dizer
Que és a mentira
Mais verdadeira
Da minha vida...?

(Raquel Naranjo)



Frase

O amor é como a justiça:
Injusto e cego.

(TrabisDeMentia)



guardanapos

do nosso beijo,
muralhas

do nosso amor,
migalhas

do nosso verbo,
mortalhas

dos nossos papos
poemas
em guardanapos

(Niké)



Sexto sentido

Tenta ouvir o silêncio...
Ver a luz na escuridão profunda...
Cheirar o aroma da mais pura água...
Sentir a textura do vento...
Saborear a doçura do sal...
Quando o conseguires...
Irás te descobrir...

(gera)



Só saudade

Dor que sente
Dor que não se mede
Que vai e vem

Com a vida vou rolando
Com a dor vou buscando
Talvez alívio...

Quando doer que seja
Sem deixar morrer
Só saudade...

(amasol)



A foz

Se cada coisinha que eu sei correspondesse a um rio... E se cada um deles desaguasse na mesma foz...Esta não teria senão o tamanho de uma bacia bem pequenina na qual eu refresco os meus cansados pés. Os rios seriam tão curtos quanto a minha felicidade, tão estreitos quanto a minha existência, tão secos quanto a minha solidão. Mas talvez, talvez bem no fundo da bacia, talvez para lá das lágrimas turvas, e para que eu me possa orgulhar, talvez sorriam dois peixinhos, que eu, apesar da distância possa contemplar! E quem sabe... Uma flor se incline e faça nascer, na foz uma flor que eu possa colher!

(TrabisDeMentia)
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...