Poemas, frases e mensagens de marciocorrea

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de marciocorrea

Este é meu canto de textos poesias e pensamentos, espero que gostem e reflitam sobre..... Deixem seus comentários, opiniões, criticas, somos todos livres.

https://www.facebook.com/MarcioCorreaNunes?ref=hl
http://pensamentosmarciocorrea.blogspot.com.br

Uso as Roupas pelo Avesso

 
Manchei minha poesia eu confesso;
Minha garrafa de vinho já esta pela metade;
Sou apenas um plebeu, deixei de ser Vossa Majestade;
Me perdi em minhas buscas, me afoguei na vaidade;

Minha poesia esta manchada, com vinho derramado;
Hoje sou um velho tolo, uso as roupas pelo avesso;
Sujei também minha poesia, com cinzas do cigarro acesso;
Só queria na verdade por ti e por todos ser amado;

Poderia ter feito tudo nessa vida.....
.... Menos de vinho a poesia, eu ter manchado.
 
Uso as Roupas pelo Avesso

Minha Poesia Chora e Sorri

 
A poesia é sentimento;
Muitas vezes sentido, muitas vezes ferido;
A faca de dois gumes e a flecha do cupido;
Sentimental eu sou, fazer poesia eu vou;

Sinto tudo;
Absorvo tudo;
Carrego fardos, e não uso fardas;
Da mão calejada, arranco-lhe as farpas;

Sentimento transcrito;
Amor sem sentido;
O correr do perigo;
O que eu sinto é mácula um veneno;

A escrever e sentir vou vivendo;
Quero tirar de dentro esses sentimentos;
E só consigo quando estou escrevendo;
Amar e odiar é o que eu faço;

Mas a poesia e a arte me tem em laço;
Meu coração pulsa;
Meu pulsar estremece o corpo todo;
Quero cantar e gritar feito um louco;

Sapateando coleto as letras;
A cantarolar acho minha rima;
Sorrindo as passo ao papel;
Chorando amargando o fel;

Do azedo ao doce do mel;
Da noiva abandonada no altar;
Só restou o véu;
E aos que se apaixonaram;
Fizeram amor, nas nuvens do céu;

A poesia é assim;
Uma hora chora;
Uma hora sorri;
Uma hora brinca;

Grito estridente que o cristal trinca;
Moça feia ou moça bonita;
Escolhas e desilusões;
Cantigas e canções;

Emoçãozinha ou emoções;
Gatinhos manhosos;
Ou famintos leões;
Da vida se aprende as eternas lições;

Da doce nêspera aos amargos limões;
O que seria de mim, sem minha poesia;
O que seria de mim sem meu chá de lichia;
E as pétalas das rosas que o vento trazia;

Escrever é minha arte;
Escrever é minha vida;
Que bom poder eu ser o instrumento da escrita....

... Do que minha poesia sentia.
 
Minha Poesia Chora e Sorri

O Resto de Mim

 
Quanto mais subo a montanha, mais forte e gelado os ventos ficam
Minha voz já não faz eco, meus músculos não se tonificam
Levo em minha sacola um pedaço de pão, um cobertor e uma garrafa de vinho

Embaixo de um pinheiro, vou fazer minha fogueira de pinho
Pretendo espantar o frio e os males que me dão calafrio
Uso o resto de minhas forças, para tentar me manter vivo

Trouxe comigo também eu mesmo, que eu já havia esquecido
Talvez eu tenha que viver deste modo, para não ter mais com quem me desentender e de mim mesmo vou ser amigo
Levei minha vida fazendo o bem, paguei sempre mais do que as pessoas valiam e não recebi o troco

Vou fazer minha casinha, dentro daquele tronco oco
A natureza me dará tudo de que eu preciso, e se eu abusar ela cobrará o seu preço
Talvez me isolar seja o que eu preciso, talvez me isolar seja o que eu mereço.....
 
O Resto de Mim

Ventos e Corações

 
Especial é termos amigos;
Especial é sermos amigos;
Especial é sentir a vida;
Sinto-me só as vezes que me deixo quieto;
Pessoas especiais vem com o vento;
Sopram em nossos ouvidos palavras de sabedoria;
Balançam nossos cabelos e afagam nossas cabeças com seu sopro;
Seja bem vindo vento da poesia, seja bem vindo vento de corações alados, sejam bem vindas pessoas queridas;
Especial é poder ouvir do vento o quão incrível as pessoas te acham;
Incrível é ter a humildade de reconhecer que elas estão erradas;
Especial é sentir-se querido e fazer falta a alguém que nem chegou a conhecer-te;
Especial é tocar corações distantes, e senti-los tão perto como o próprio bater do seu;
Retumbante soa meu bater, ecoa ao longe e traz os queridos ventos que sinto saudades;
Com eles virão meus amigos, com eles virão meus corações;
Pois quando toco um coração distante, foi o vento que levou o meu a bater.
 
Ventos e Corações

Viajante do Tempo

 
Me encontro no presente de ser eu em um futuro, me encarregando do passado que talvez fosse obscuro;
Revivi e me matei, diversas vezes, até descobrir, o bem e o mau de se viver, quem eu era, o que faço, e em quem me transformarei;
Descobrindo quem eu fui, talvez saiba quem eu sou, ou quem serei, mas uma coisa é bem mais certa, me amo mais hoje do que ontem e me amarei muito mais vezes que amanhã;
Viajando pelo tempo conseguia me lembrar, de coisas que esquecia, mas não sei se é bom lembrar, sempre volto do futuro, não deixando eu me esquecer;
Quem sabe hoje em dia, a coisa certa eu possa fazer, para hoje, amanhã ou em um dia, eu nunca mais ter que temer;
Me lembrei de muita coisa, e o meu futuro como eu via, nunca mais vou poder ter;
Mas lhe confesso meu amigo (para eu mesmo), não sei o que é melhor, ter lembrado ou esquecer;
Não me vejo mais o mesmo, pois, as viagens pelo tempo, me fez enlouquecer;
No passado eu era eu mesmo, no presente sou quem sou, no futuro que era incerto voltei a ser quem era, como a cobra que engole o próprio rabo, para ter a vida eterna;
Então hoje eu acredito, que o que fui é um reflexo do presente do futuro...
 
Viajante do Tempo

Sanidade Insensata

 
Em meu devaneio eu creio;

De sanidade estou cheio;

Vida comum eu não anseio;

Me disseram vem por aqui, mas ali contraveio;



Quero morar junto a minha loucura;

Procurar por toda as manhãs a minha abotoadura;

Andar livre de minha armadura;

E me libertar das amarraduras;



Conjecturas solenes;

Vidas secas e serenes;

Sair sem querer voltar ao toque da sirene;

Portos e portões, vielas e becos, se espremem;



Amanhecer junto ao dia;

Lavar o rosto no tanque e não na pia;

Fazer sexo selvagem em uma tremenda orgia;

Minha vida anda chata, talvez muito tranquila;



Vou buscar o além onde me encontrem;

Ficar perdido sem ninguém, esperando o acalento de outrem;

Eu me basto sozinho, pois aqui todos me tem;

Mas o contraveio do ali, sobrevem;



E por mais uma vez me pergunto, sou quem?

Sou quem, eu quero ser?

Sou quem, vocês gostariam que eu fosse?

Sou quem, eu quiser e quando eu quiser!



As vezes o preço é caro, mas estou disposto a pagar;

Só não me venha dizer vem por aqui;

Pois ali é que vou me aconchegar;

E com certeza se for por ali para trás do aqui eu não vou olhar;



Chegue mais perto não consigo ouvir sua voz;

Os que são daqui, não se parecem com os dali;

Não entendendo porque não quero;

Mas ficar ali é o que eu espero.........
 
Sanidade Insensata

Cercado

 
A cerca de você
Me sinto cercado
Encurralado em uma cerca

A cerca de você me sinto livre
Quando estou do outro lado
Cercado de você a cerca arredonda-me

Feito o gado marcado e condenado a viver cercado
Meu coração já foi marcado e condenado
Mas recuso-me a viver cercado
A cerca de você.
 
Cercado

Pobre Poesia

 
Há, tenho pena daqueles que se equilibram nas dificilidades das palavras difíceis;

Pensam que são diferentes, mas são apenas comuns, são apenas mais uns;

Escrevem a mesmice e só mudam as letras a embaralhar, tens de esperar, e de suas palavras um quebra cabeças montar;

Mesmo estilo, mesmo suspiro, mesmo luar;

Prisioneiros das métricas, das rimas, das estrofes, são mais do que escravos, tercetos, quartetos, versos a imitar;

Mal sabem que;

De palavras se alimenta o profeta;

Equivocados são os pensantes;

E, desvairados os poetas....
 
Pobre Poesia

Com o Brilho do seu Olhar

 
Quero minhas mágoas acabar;
Acabar essa vontade que tenho de beijar o seu corpo inteiro;
Sou eu aqui a querer, sou eu aqui a esperar;
Esperando o momento certeiro, da minha flecha seu peito acertar;
Dormir no aconchego, e despertar...
...com o brilho do seu olhar.
 
Com o Brilho do seu Olhar

As Primeiras Horas de Amanhã

 
Não consigo dormir, quero que chegues logo, o meu dia de amanhã;
Sento a madrugar na macieira, esperando quedar-se a mais doce maçã;
Não procurei-te em meus sonhos, pois, sei que não a encontrarias;
Por isso sento-me a madrugar, até nas noites mais frias;
Estou sendo egoísta quero a maçã só para mim, esta noite nunca termina, esta noite nunca tem fim;
Em minhas primeiras horas da manhã, já estou meio cansado, esperei por tanto tempo, e a maçã só caia ao meu lado;
De tão paciente, te espero até nunca dormir, se eu colhesse você, não terias tanto sabor, mas se esperei por tanto tempo, quando caíres, sei que será por amor;
Enfim em meu colo caíste, me trazendo a prova, de quem um amor espera, ah! esse nunca desiste......
 
As Primeiras Horas de Amanhã

O Alpisteiro

 
Aqui de baixo posso ver o pássaro a voar, seu corpo flutua e baila pelo céu, vejo as nuvens escondidas, escondendo o pássaro meu;
Quem dera eu poder ter asas e com ele eu me juntar, bateria tão forte no vento que muito longe eu iria chegar;
Mas nasci um simples ser humano e meu único dom é pensar, mas pensar me fez quem eu sou, e de pensar uma ideia me deu;
Vou subir na montanha mais alta, e lá um alpisteiro vou construir;
Para ver meu pássaro pousando e que de felicidade seu canto eu possa ouvir;
Me encanto, com cada ruído, seu canto me provoca arrepio, te amo tanto, que para beber, lhe trarei a mais cristalina água do rio;
Não posso lhe oferecer muitas coisas, pois, da liberdade você mesmo nasceu, acho suas cores tão belas, te chamo de pássaro meu;
Mas só posso lhe dar um alpisteiro, e um sorriso pelo presente que você me deu, mas não posso aceita-lo meu amigo, e quero ver-te a voar pássaro meu, se aceitar tuas asas, quem vai voar pelo céu será eu;
Você não sabes pensar, e sem asas no chão já morreu, não sei cantar como tu e prefiro aqui embaixo ficar, te deixo livre a voar da forma como nasceu;
E do lado do alpisteiro, construir também o teto meu.......
 
O Alpisteiro

Sábios Ignorantes

 
Ignorante é aquele que pensa aquele que sente, aquele que se importa, somos todos filhos, pais e avós, somos todos, aquilo que querem que sejamos, somos nós mesmos poucas vezes;
Sábio é aquele que pisoteia, se entrega a tudo que é repugnante e sujo, são todos filhos da prostituta mais fedorenta, nascidos nos porões infectos não se importam com nada;
Ignorante segue regras, obedece, tem medo, respeita, faz o que se é necessário, não são eles mesmos quando querem, são manipulados pelos desejos dos sábios que comandam a ordem, hahahaha, bendita ordem, bendita ordem;
Os sábios se deliciam, despejam, desperdiçam, cobiçam, ignoram, esnobam, invejam, são todos poderosos, são todos dejetos de si mesmos;
Mas uma coisa os ignorantes e os sábios tem em comum, nem um deles saberia o que ser se não fossem ignorantes ou sábios;
Eu, eu prefiro ser livre, prefiro os pensamentos da liberdade, prefiro seguir o caminho onde eu possa passar sem incomodar a ninguém, prefiro a luz durante o dia e o escuro quando esta noite, prefiro pensar que o certo é pedir desculpas, é fechar a porta, apagar a luz, cumprimentar se despedir, agradecer, chorar, ajudar, dividir, amar, ter filhos, educa-los, proteger, carregar no colo;
Devo ser um alienígena, pois, não me encaixo entre os ignorantes e os sábios, devo ser o diferente, mas nasci assim, de uma mãe que me pariu e me disse tudo isso bem baixinho em meu ouvido, com suas últimas palavras: “entendeu tudo meu filhinho querido”...
... Sim, mamãe Liberdade.
 
Sábios Ignorantes

Conselho de um amigo

 
Copiar é o mesmo que querer ser quem não é;
Não é porque leio Leminsk, Bukowsk, Dostoievski, Fernando Pessoa, Carlos Drumond;
Que tenha que ser e escrever como eles;
Eles apenas abriram minha mente;
Para seguir em frente;
Ensinaram-me o poder de ser livre;
De ter o poder de ser quem sou;
Minha força e minha inteligência, não vem dos ensinamentos de ninguém;
Minha criatividade só a mim pertence;
Minha vida pertence só a mim;
Não são seus passos que me guiam;
Não é por seu caminho que vou passar;
Apena sigo meus passos, e os caminhos que eu escolher;
Se por ali você diz ser certo o caminho;
Desvio-me;
Complico-me;
Mas seus passos não seguirei;
Da mesma forma que não me imponho, imposto também não serei;
Se alguém quiser seguir os meus passos;
Seu guia jamais eu vou ser;
Mas se preferir ser livre;
Meu companheiro de caminhada vou ter.
Mas meu companheiro eu quero que saiba;
Que no caminho havia uma pedra;
E que, se suas palavras não saem de ti a explodir não o faças;
Lembre-se que toda paz da natureza sem gente, vem sentar-se ao meu lado;
Bem como, o sofrimento acompanha sempre uma inteligência elevada e um coração profundo;
Sejas tu, como sempre serei eu;
Não se confunda comigo;
Seus passos não seguirei;
Como também não deixarei seguir os passos meus;
Enxergue ao longe, a formiga levando o alimento aos seus;
E dispa-se da volúpia de ser quem não é.
 
Conselho de um amigo

Caminhos de Você

 
Há se eu tivesse você, talvez houvesse um haver;
Seus sorrisos longínquos, seus banhos cheirosos, sua pele macia;
Sua inteligência modesta, seus pensamentos proibidos, seus desejos de mim;
Se escondes onde quer ser encontrada, segues em linha reta seu caminho pela estrada;
Há se houvesse um haver;
Caminhos de você, sigo sem rumo, ando em lugares que nem imaginava passar, rompo fronteiras sem me cansar;
Existe um haver sei que há;
Meu desejo não se aprende aos meus apegos, minhas vontades não dependem de mim; ser teu, será um início ou um fim;
Mas uma coisa é certa, te quero para mim...
 
Caminhos de Você

A Tristeza se Confessa

 
Choro um choro chorado;
Do saudoso chorinho cantado;
Me levou as alegrias;
E me deixou um coração amargurado;

Subi ao altar e deixei minha reza;
O amor quando é sincero;
Esperar não é ter pressa;
Choro o choro da não cumprida promessa;

Voltar a sorrir;
Neste momento não me peça;
Minha rua era imensa;
E se restou numa pequena travessa;

O pranto que escorre dos olhos...
... A tristeza confessa.
 
A Tristeza se Confessa

Nossa Herança

 
A vida é um bem deixado de herança;
Em minha solitude, ainda tenho esperança;
Cheia de malefícios, e também, como olhos a brilhar de uma criança;
Não a traia, ela precisa de sua confiança;

Não existe uma vida ruim;
Nem andar direito sabe o pinguim;
Mas nada belamente no mar sem fim;
Eternamente, a vida nos trás surpresas, incertezas, e as asas de um querubim;

Voe o mais alto que conseguir;
Se caíres;
Vou estar sempre aqui;
A vida é sua amiga e novamente vai fazer-lhe sorrir;

Talvez seja a razão dela existir;
Seja seu forte, a vida não deve parar;
Não importa onde você more, nem quando você se mudar;
Saiba que nessa vida todos tem seu lugar;

Martelos batem os pregos;
Que furam as almas, de quem na vida, quer por um fim;
A vida é bela acreditem em mim;
Se não fosse, não me daria esse dom, de escrever tão livre assim;

Liberte-se das angústias;
Da vida só temos as fatias;
Então passe a manteiga e as jogue ao alto;
E não gaste seus pés a andar perdido pelo asfalto;

O que desejo à você, é o mesmo que desejo a mim;
Mesmo que de pessoas, cercado, não esteja a fim;
Procure andar pelado;
Na vida quem julga o pecado?

Pelo que eu saiba;
Um anjo é um ser alado;
Que trouxe você a voar;
Para na vida, cada dia, ser aproveitado;

Não desperdice seus pensamentos;
Os divida, com os que possuem seu tempo;
As lembranças, nada mais são, que apenas momentos;
Assopre bem forte, o vento;

E peça, para que leve embora...
...Também os nossos tormentos.
 
Nossa Herança

Poço da Vida

 
Cavo fundo, cavo sem parar, na terra seca, até ela se molhar;
Cavo um poço ainda sem fim;
Quero dar de beber a todos e ver-te-a a banhar junto a mim;
Não cavo apenas um buraco querendo achar o fundo e o confim;
Não quero sentir o teu âmago, nem que precises escalar a voltar;
Quero encher-te de água, de água para o barro eu moldar;
Não há sentido em cavar, sem ter um propósito, ou mesmo olvidar;
Sou a água do fundo poço, sou a água que a ti vai banhar;
Cavei meio que sem esperança, mas fui fiel em envidar;
Talvez seja eu o criador, e do barro, fazer tudo recomeçar;
Mas aprendi a amar, e que, o barro eu só consigo, se a terra eu molhar;

Então, venham, consumam-me, alimentem-se e matem sua sede;
Mas lembrem-se, sem a água a terra é seca, com a terra seca as plantações não se cultivarão, e as almas que não se elevam, não alimentam seu coração......
 
Poço da Vida

Atitudes

 
As suas atitudes são como o mundo o enxerga;
Se sua atitude for fraca;
Todos te acharam fraco;
Se for forte;
Você nem vai se importar com isso....
 
Atitudes

Eu só sei Escrever

 
Definitivamente eu sou um poeta, não pude ser ator, não pude ser um atleta;
O que mais sei fazer, nem de ler eu gosto, só sei escrever;
E também só escrevo quando as palavras me caem ao colo, escuto ecos, de meus próprios murmúrios;
Sou tão grande quanto à cabeça de um alfinete, posso ser quase invisível, mas pode acreditar, eu estou ali;
Homem de poucas palavras, mais observa do que faz outra coisa, talvez junte todas as folhas amareladas do tempo, e as leve a alguma editora, talvez possam aproveitar-se de algo;
Para mim, são apenas meus pensamentos, para mim são só loucuras, definitivamente não sei fazer outra coisa, só sei escrever;
E muitas vezes ainda sinto preguiça, ah se não são as palavras que meu sono desperdiça, ficam a me espreitar, como gato que seu alimento atiça;
É charmoso o cigarro no canto da boca, sair meio que descabelado, gravata a meio pescoço, como de quem sai do trabalho exausto, mas só sei escrever;
Se não forem a noites boemias, se não forem à luz das centelhas, se não for eu despido da preguiça, não seria mais nada, eu só sei escrever;
Sai pela porta dos fundos da casa de meus pais, pois, a porta da frente só servia aos que trabalhavam, não gosto de horários, não gosto de acordar cedo, sou um ser invisível, mas continuo aqui, ali, acolá;
As palavras me vem com facilidade, dizem adeus a preguiça, dizem adeus a vaidade;
Orgulho para que, orgulho de que, só sento meu traseiro em um sofá, ou deito-me em um colchão confortável, e escrevo, é tão fácil;
Podem me chamar do que quiserem, problemático, folgado, vagabundo, preguiçoso;
Só sei uma coisa e só tenho uma certeza na vida;
Eu só sei escrever....
 
Eu só sei Escrever

Não diga mais nada

 
Ventos que trazem, ventos que levam;
Amores que voam, saudades que ficam;
Alegrias de um novo amanhecer, e dor de não conseguir dormir;

Eis que surge um alívio para as amarguras do amor;
Mas as palavras machucam mesmo quando não dizem nada;
Como o silêncio dos beijos que não foram beijados;

Tão nova e inexperiente, mas tão sábia e manipulada;
Não sabes a força que tem, e não quis ser amada;
Agora se lembre da minha ausência, e não diga mais nenhuma palavra;

Seguirei meu caminho, e não nos cruzaremos na estrada;
Me deixou sem respostas;
E vai viver sem amor, como quem não se importa com nada...
 
Não diga mais nada

Marcio Corrêa Nunes