https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

Desilusão

 
Vou para longe, para muito longe ...

Onde não sinta tua cara de ingratidão!
Tão longe quanto não passes de uma sombra,
de um acaso perdido numa das esquinas da vida

Dói partir,
sinto-o bem
sabe ao doce acre da amargura
da esperança de não mais te ver
Não mais sentir a dor
de contra a maré remar

Foste meu sonho,
minha ilusão,
Minha enorme contradição

Sobra a certeza,
de que tudo tem um fim
Sobra a esperança,
de que não há mal que perdure
Sobra a confiança,
de que nada será tão ingrato quanto foste
Sobra a clareza,
que o trigo sobrepor-se-á ao joio
Sobra a crença,
que o mal esmagado será pelo bem
Sobra ainda,
a fé no Ser Humano


Juve

 
Autor
juvepp
Autor
 
Texto
Data
Leituras
802
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ângelaLugo
Publicado: 26/06/2007 03:27  Atualizado: 26/06/2007 03:27
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2006
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 14962
 Re: Desilusão p/ juvepp
Querida poetisa

Este está imensamente
entristecido do jeito
que eu gosto...
Amei seu poema...
Parabéns amiga

Beijinhos no coração

Enviado por Tópico
cleo
Publicado: 27/06/2007 15:31  Atualizado: 27/06/2007 15:31
Luso de Ouro
Usuário desde: 02/03/2007
Localidade: Queluz
Mensagens: 3857
 Re: Desilusão
Olá Juvelina!

Este poema é um desabafo da tua alma... sinto-o!

Por vezes criamos demasiadas expectativas em relação a uma determinada coisa, a uma determinada pessoa.
Só depois vemos o quanto nos enganámos... acontece tantas vezes.

Nunca percas a fé no ser Humano, pois por vezes, também somos surpreendidos pela positiva e aí o trigo sobrepor-se-à ao joio!

Um beijo