https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Terrivelmente normal

 
Tags:  natal    fraternidade    igualdade  
 
Open in new window

Terrivelmente normal

Ela era uma moça terrivelmente normal
Aos domingos ia à igreja com sua avó
Vestia-se de odalisca no Carnaval
Dos meninos da rua tinha tanta dó

Ficava muito triste quando vinha o Natal
Pois não havia brinquedo a todas as crianças
Não comemorava e passava até mal
Igualdade e fraternidade eram suas esperanças

Um dia foi miss na sua pequena cidade
Não aceitou o trono talvez por humildade
Aí então, resolveu se casar

Hoje é uma professora tão dedicada
Nesta vida nunca fez questão por nada
Passa sua vida a sorrir e a cantar.

jmd/maringá, 29.10.10



verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
621
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.