https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

A Caneta

 
Tags:  mente    mão    papel    caneta  
 
A caneta que da à forma e desliza,
No papel que a árvore doou.
As letras são como gotas no pára-brisa,
Como o pássaro canta e ali voou.

Com linhas ou sem elas eu escrevo,
Com pensamentos e com os sentimentos.
Admito que imagino algum cortejo,
Do que almejo para alguns momentos.

Essa tinta que mancha o papel,
É o que arquiva as histórias da vida.
Como as paisagens desenhadas à pincel,
Que se tornam as imagens queridas.

Minha mão conduz a caneta,
Na verdade é conduzida pela mente.
Com o som do sino e da trombeta,
Que ao agudo na alma sente.
 
Autor
Paloma Stella
 
Texto
Data
Leituras
10128
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gilberto
Publicado: 24/08/2007 19:51  Atualizado: 24/08/2007 19:51
Colaborador
Usuário desde: 21/04/2007
Localidade: V.Nde GAIA-Porto
Mensagens: 1804
 Re: A Caneta
Com a caneta escrevemos o Amor
Muitas vezes dorido, e sofremos
Nas palavras sentidas, e de dor
Às de esperança que ansiamos, e queremos.

Gostei muito, Stella!

Beijinho doce...


Enviado por Tópico
Paulo Afonso Ramos
Publicado: 24/08/2007 20:08  Atualizado: 24/08/2007 20:08
Colaborador
Usuário desde: 14/06/2007
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2094
 Re: A Caneta
Gostei muito deste belo poema.

Um beijo de parabéns