https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens sobre coração

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares sobre coração

E Deus te transformou no meu céu

 
E Deus te transformou no meu céu
 
Da pontinha dos cabelos, à ponta dos pés...
todo o corpo repousa sobre essa paz,
esse amor, esse ser maravilhoso que tu és...
Tudo o que me deixava triste agora jaz...

Abençoado ventre materno que te deu à luz,
abençoada destra paterna que te orientou,
sigo confiante os passos que você conduz,
abraço cada ensinamento que você mostrou...

Reta vou pelo caminho estrelado que se abre,
Seja Deus no céu e você na terra, meu amor...
A saudade agora é uma lembrança, souvenir...

Meu espírito contempla admirado cada milagre,
e não há mais aflição, desespero ou dor...
Fecho os olhos e agarro cada benção que surgir.

Daniele Dallavecchia 19.03.2011

Homenagem ao meu poeta e meu amor, Sommer!
 
E Deus te transformou no meu céu

Para Sempre Te Amarei

 
Para Sempre Te Amarei
 
"Quando o amor é verdadeiro
ele se integra na eternidade
de todos os tempos"

Ângela Lugo

-----------------------------------------------------------

POR FAVOR, PARA MELHOR LEITURA, CLIQUE NO POEMA
 
Para Sempre Te Amarei

♫ Minha linda melodia. ♫

 
♫ Minha linda melodia. ♫
 
Como as notas de uma canção
♫ Que revela a alma na poesia
Sinto que é dentro do meu coração
Onde compõe a mais linda melodia.

Às vezes a musica que ressoa triste
Por esta melancolia que é repleta
A saudade de um amor que partiste
Deixando o som da tristeza completa.

Há dias que canto o amor fortemente
Perdurada nas notas da minha fé
Confio na esperança plenamente
Como a força arrasadora da maré.

A voz que nutre dando vida e luz
Na pauta o caminho sempre a trilhar
Sempre será a musica que traduz
Na força que leva-me a amar.

Na harmonia o sonho que se faz
Traduzindo a mais linda sinfonia
Nenhuma tristeza será capaz
De calar minha linda melodia.♫

First Love - Utada Hikaru
 
♫ Minha linda melodia. ♫

EU AMO AMAR VOCÊ

 
Amar você é como mergulhar no oceano
Teu olhar é como ele cheio de segredo
Somente você se conhece e pode dizer
Nunca saberei se poderá doar seu amor
Mas mesmo assim vou continuar
... Te amando

Clique na foto
 
EU AMO AMAR VOCÊ

QUADRAS ESQUECIDAS

 
QUADRAS ESQUECIDAS
 
QUADRAS ESQUECIDAS

Já meu coração se cansou
Anda aqui a contra-gosto
Foi o amor que o maltratou
Ou da vida algum desgosto.

Canto e p'ra meu desespero
Vou cumprindo sina minha
Agora o que mais quero?!
Só eu sei, quem adivinha?

Lá da terra donde vim?!
Do lugar não reza a história
Mas vos digo ainda assim
Que não me sai da memória.

Há searas de trigo loiro
Ao sol e ao vento a ondular
Ao longe ficou meu tesoiro
Mas vivo para o recordar.

Meu amor foi o primeiro
A quem dei meu coração
Sonhei com ele o ano inteiro
Mas meu sonho foi em vão!

Vem a noite e leva o dia
Eu num silêncio perfeito
Virá a morte certo dia
À cama onde me deito.

Talvez com as flores de Maio
Já a sementeira deu em flor!
Daqui também já não saio
Que a saudade é meu bem maior.

Já não choram os meus olhos
Nem sinto da cruz os espinhos
Para traz deixei abrolhos
Nos tão distantes caminhos.

Despedi-me até da saudade!
Que no meu peito habitava
Ateava o fogo e a ansiedade
Dos beijos que te não dava.

Já a ternura é gesto distante
Num olhar, sorriso ou beijo!
Um carinho nunca é bastante
E um amor sempre tráz desejo.

Hei-de ir e hei-de levar
O coração que me deste
Onde vivi e hei-de morar
Se morri não me perdeste.

Resta então um suspiro perdido
E mágoa que em mim não cabe
O tempo se faz de esquecido
Mas deste Amor só Deus sabe.

Sinto o coração a tremer
Quando a esperança é já extinta
Como posso eu não querer?
Que deste querer não sinta?

Sei que a morte não me poupa
O meu destino está traçado
Se vim ao Mundo sem roupa?!
Deitem-me num lençol lavado.

E tudo findo será bastante
Levarei saudade e meu fado
Leiam-me poesia nesse instante
As penas que sofri, terão passado.

rosafogo

Hoje trago algumas quadras,
que são como pão com mel,já
feitas foi só passar ao papel.
 
QUADRAS ESQUECIDAS

“O doce enredo da lua” – Soneto - Duo

 
    “O doce enredo da lua” – Soneto - Duo
 
\\"O doce enredo da lua\\" - Soneto - Duo

Contei para a brisa e para um doce luar,
As coisas mais sagradas de meu coração.
Bordei minha lenda com os beijos do mar
E com todos os belos sentidos da paixão.

Imagens e saudades fizeram-me chorar
Pérolas em gotas em meu delicado chão.
Sozinha, lembrei de teu profundo olhar
Envolvendo-me em paz, flor e fascinação

Desnudei-me, levada pelo doce enredo da lua
Aos versos confessei toda minha insensatez
Senti entre as rimas, desejada paz, languidez

No contorno da alma, tatuada a imagem tua
Sinto a espuma das ondas, que meus pés acaricia.
Deixei-me levar, pela mão do mar,que tem pele macia.

Quartetos: Karla Bardanza
Tercetos: Glória Salles

[/b][/i]
 
    “O doce enredo da lua” – Soneto - Duo

DESPERTAR DO AMOR

 
DESPERTAR DO AMOR
 
Os dias correm rápidos como o vento
Por isso, o melhor a se fazer, é...
Deixar o amor despertar na gente

POR FAVOR, PARA MELHOR LEITURA, CLIQUE NO POEMA
 
DESPERTAR DO AMOR

Poesia no Coração - 1º Lugar EVENTO IX

 
Poesia no Coração - 1º Lugar EVENTO IX
 
Poesia é a angústia constante de um sonhador,
a insana vontade de perpetuar os seus sonhos,
mastigá-los à mesa da imaginação, fazê-los História,
e amanhecer com eles na realidade.

Poesia é uma expressão de sentimentos em turbilhão,
é uma viagem inebriante às entranhas do pensamento,
é o inquieto desfolhar das páginas da memória,
o restaurar das ruínas do passado, para um futuro melhor.

Poesia é um esboço da vida de alguém, traçado a sangue,
é uma lágrima derramada por quem sofre,
é um nó na garganta, um silêncio ensurdecedor,
é um grito tatuado no íntimo de cada um.

Poesia é uma simples mas intensa melodia,
vincada pelo ritmo galopante da paixão.
É a magia de um agradável envelhecer a dois,
é a cegueira que se avista nos olhos de quem ama.

Visitem a minha página no facebook: https://www.facebook.com/NoMundodaEscritaedaPoesia

Bem, não estava nada à espera de vencer isto... :) Obrigado a todos!
 
Poesia no Coração - 1º Lugar EVENTO IX

Meu grito

 
     Meu  grito
 
Um grito na escuridão.
Mas ninguém ouve,
Ninguém soube,
Que era o grito de meu coração.

Em minha solidão permanente,
Meu eu, somente eu.
Sei que a voz correu,
Muito longe e tristemente.

A voz segue abafado.
As palavras querem voar,
Livremente pelo ar.
Como um canto eternizado.

Nereida
Amar é mudar a alma da casa.

Mario Quintana.
 
     Meu  grito

“Lados opostos” - Soneto

 
“Lados opostos” - Soneto
 
“Lados opostos” - Soneto

A soleira da janela é arrimo ao corpo cansado
Neblina no peito, condensada dor, e letargia
A beleza estonteante do horizonte alaranjado
Era só a evidência de mais uma noite de vigília

E num tempo que tem pressa, a noite se alonga
Trazendo na quietude a sensação de abandono
Do outro lado do vidro, quem a vida prolonga
Sorri, diz que desse lado, um anjo vela seu sono

Anjo... que queria o poder de minar toda dor
Cuja fé vacilante, hoje o faz impotente e vão
Camufla num sorriso o frio alojado no coração

Porque nem todo dia, a alma é leve, e tudo é flor
Nem todo dia se consegue flutuar como pluma
Nem todo dia o sol faz dissipar a densa bruma...

Glória Salles
01 dezembro 2008
00:02hr
Santa Casa de Adamantina -SP
 
“Lados opostos” - Soneto

ELETROCARDIOGRAMA

 
Eletrocardiograma

Quando bem garotinha
Percebi no aflorar dos sentimentos
que meu coração parecia ter mãos
Às vezes, elas tocavam a realidade
E a realidade era muito confusa
assustava e fazia doer algo dentro

Eu então escondia a dor, "engolia" o choro
E ninguém se importava
Ignorei quase sempre o mundo real
Crendo mais no que meu coração inventava
O que ele sentia tão intenso
Com suas inocentes mãos
Capazes de criar um mundo particular
Nos galhos da goiabeira, nos cadernos,
Em lápis de cor, tampinhas, caixas ou livros
Nos retalhos de tecidos ou em alguma canção
Distante do mundo real, tão indiferente

Guardo este segredo
Esse lugar dentro de mim
Onde existe uma criança descalça
Com cabelos desgrenhados
Joelhos ralados e unhas sujas
Que observa formigas em filas
Desvira besouros pretos
Perde as horas em viagens no pensamento
Tão vívidas e infinitas

Uma sina em ter esse coração Ingênuo
capaz de tocar e amar simplesmente,
Que ainda se assusta
Que se machuca por vezes,
Espanta por coisas que outros ignoram
Que leva a sério o que acham bobagens
E no peito escondido
Esse coração abafado
Prefere não crescer.

Pensei em muitas pessoas quando escrevi esse texto. Mas Carlos Correa, esse é pra você, que tem um coração de criança e cheio de fé.
 
ELETROCARDIOGRAMA

"Coisas que só o coração pode entender"...

 
O coração do povo brasileiro é de índole bondosa.

Basta conferir nas crises repetidas pelas quais o país atravessa, e sempre ele – o POVO! – tem de apertar o cinto, fazer como Prometeus, comer o próprio fígado para colocar novamente tudo em seu devido lugar.

Alguém entende essa mansidão tão especial, quando o barco está quase afundando, e o grande povo joga água para fora, trabalhando, resignando-se... jamais se acomodando.

É claro, todos gritam, todos xingam e todos doem.

Mas, todos vão à luta, encobrindo, assim, os erros malditos que os governos vão cometendo no meio do caminho.

Quando podem, todos vão às ruas, mas depois, voltam ao seu trabalho.... porque outro não vão encontrar, mesmo. Quando podem, até choram, se enraivecem, mas estão lá, no lugar onde sempre estão, a esmolar um pouco de dignidade de quem os governa.

Numa dessas crises, há mais de 30 anos atrás, lembro que minha mãe querida, depois de um dia inteiro de trabalho na roça e em casa, caminhava, à noite, no escuro - digo, tropeçava - porque a luz era especialmente cara. Não podíamos estudar à noite, porque ninguém pagaria nossas contas de luz. Eu a observava, vendo a sua figurinha silenciosa, catando coisas, objetos, lavando louças, roupas, tudo abaixo de velas, porque não se podia gastar luz.

E a Itaipu já existia. E fora uma promessa ao povo brasileiro, de que jamais amargaríamos uma luz cara.

E minha mãe dizia: vamos poupar, para ajudar o país a melhorar...

Pois é: “tem coisas que só o coração pode entender”... e o povo brasileiro derrama suas lágrimas pelos empregos perdidos, pelo alimento tão caro, pela VIDA! que, mais uma vez se tornou difícil, porque um bando de safados achou-se no domínio do Erário público... crime de guerra, lesa-majestade.... enfim, o roubo dos sonhos mais caros do nosso jovem, que aprendeu, mais uma vez, uma lição amarga vinda de pseudo-governantes, que jamais tiveram um mínimo interesse no país e neste povo tão querido.

Enfim: FELIZ ANO NOVO!!!!

Saleti Hartmann
Professora/Pedagoga e Poeta
Cândido Godói-RS
 
"Coisas que só o coração pode entender"...

Basta saber-me viva

 
Basta saber-me viva
 
BASTA SABER-ME VIVA

Meu coração é uma gaiola dourada
Nela se solta o Amor e a Amizade
Branca, como o branco desta folha intocada
Nela um pássaro vai chilreando saudade.
Hoje lhe abri as portas
E a felicidade andou pertinho
E as lembranças já mortas?!
Fui deixando p'lo caminho.
Mas na verdade me doeu
E na garganta um nó ficou
Nas lembranças,também habitava eu
Se por lá fiquei, agora quem sou?

Apago-me como flor sem sol, tanta vida lá atrás
Já pouca coisa resta, o silêncio sobre mim se deita
Nesta descida entre a saudade e o frio, tanto faz!
Mastigo incertezas, já que a Vida não é perfeita.

Deixo-me a pensar com meus botões
Enquanto cai uma chuva enfadonha
Basta saber-me viva de ilusões
Minha alma malferida, ainda assim,sonha
Insistem os chilreios em meu coração
E há largueza por onde entra a claridade
Mas quando já não restar emoção?!
Serei como raiz sem apego, sem lugar
Morrerei de saudade...
Levada p'lo tempo, deixando-me por ele apanhar.

rosafogo
 
Basta saber-me viva

Isto e aquilo

 
Não quero o peso
que pega no acaso
e volta e revolta
sem prazo

Não quero o chão
parado, mas o passo
compassado, sossegado
e o peito aberto
ao ritmo do coração

Não quero a palavra
compadecida
e menos a palavra doída
p’la retórica enrolada
já esquecida

Mas quero o jeito carinhoso
o abraço gostoso
o beijo guloso
e a verdade sofrida

Quero do salto
o simbolismo
e respirar sem dúvida,
sem mácula,
sem eufemismo
ou culpa

E quero tudo de novo
a festa da fogueira
sem trégua, na eira,
na água, no ar
que agora se esgueira
p’ra beira do abismo

Não quero o vago
quero o realismo!

Na realidade, só te quero
presente
com o meu sorriso latente
o meu olhar tranquilo,
quero isto e aquilo…
 
Isto e aquilo

*Amar*

 
*Amar*
 
“Nestes caminhos que partilhei contigo,
Alcançando a tua mão,
Limpo agora minhas lágrimas,
Que acabei de chorar,
Por um Amor que está sempre a nascer e a acabar.”

Emoções que batem no meu coração,
Como ondas que embatem,
Quebrando mais uma vez a fortaleza,
Que se chegam à frente e partem,
Caiando de sal o escarlate das gotas que escapem.

E derrubando minh’alma,
Vêm e vão neste embalar,
Subjugando o que amo,
Nesta valsa que insistem em dançar,
Tomando o meu coração para seu par…

Ainda tenho restos da espuma branca,
Nas ruínas do meu rochedo,
Que tem sombras e flores,
Com a luz de um lado e amor em segredo,
Que brotam lindas cores e sensações de medo.

E nisto vão e vêm as ondas,
Que me tentam derrubar,
Acariciando com o mar,
Deixando em mim o sal branco,
Que me abraça e quer amar!



Marlene

Read more: http://ghostofpoetry.blogspot.com

_________________________________________________

Emoções, sentimentos como o amor que entram e saem da nossa vida com a promessa de sempre voltarem.

Imagem retirada do google.
 
*Amar*

VALSAR COM A VIDA

 
Olá, poetisas e poetas do nosso Luso!
Cá estou de novo e espero que desta vez seja para ficar.
Agradeço a todas as poetisas e poetas pelos votos de melhor saúde que me dirigiram e para comemorar... VAMOS TODOS VALSAR


Ò vida minha
Que te amo tanto
Tu és tão meiguinha
Numa valsa dançando.
Um passo para trás
Dois para a frente
Ope lá!
Uma voltinha
Uma segunda
E uma terceira
Uma quarta ainda
Ò minha vida
Tu és tão lindinha.

A morte estava sentada
Ao canto, no seu lugar
Fizemos-lhe um careta
E fomos os dois valsar.
Um passo para trás
Dois para a frente
Ope lá!
Uma voltinha
Uma segunda
E uma terceira
Uma quarta ainda,
Ò minha vida
Tu és Rainha.

À noite fomos para a cama
Para nos irmos deitar
Mas tu com a tua chama
Preferiste ir valsar.
Um passo para trás
Dois para a frente
Ope lá!
Uma voltinha
Uma segunda
E uma terceira
Uma quarta ainda.
Ò minha vida
Tu és Joaninha.

E pela vida fora
Foi sempre a dançar
E até à aurora
Era só valsar.
Um passo para trás
Dois para a frente
Ope lá!
Uma voltinha
Uma segunda
E uma terceira
E uma quarta ainda.
Ò minha vida
Tu és andorinha!

A. da fonseca
 
VALSAR COM A VIDA

COMO FOI BOM TE CONHECER

 
COMO FOI BOM TE CONHECER
 
"No amor todas as carícias
são divinamente maravilhosas
e bem vindas"

---------------------------------------------------------------

POR FAVOR, PARA MELHOR LEITURA, CLIQUE NO POEMA
 
COMO FOI BOM TE CONHECER

Coração Digital - A.I.

 
 
.

Coração Digital - A.I.

Sou duma época em que a robótica
pode amar os humanos
e em que os humanos estão incapacitados
de me amarem
e de se amarem entre eles
talvez uma fada possa sossegar
os meus circuitos sem sangue
talvez as veias da fantasia
me devolvam
uma história suspirada ao adormecer
pela minha mãe
Sou menino repleto de circuitos e cpu's
não existem cirurgiões que possam
reprogramar a minha memória
a minha metaliforme emoção...
mas por uma noite de amor
eu venceria a mais gigantesca baleia
renunciaria ao mais vil João Honesto
seria artista de circo
e voltaria a casa cansado
com todo o meu aço enferrujado
Se o meu pai fossse o Gepetto
e a Disneylândia o meu lar
chamar-me-ia Pinóquio
mas eu não sou esse boneco-de-pau
não posso voltar para casa
tenho de regressar à oficina
ir para a manutenção
porque
não passo dum menino
de olhos bem fechados
dum infra-terreste que nasceu
da excêntrica comunhão
entre o Dr. Estranho-Amor e O Tubarão ...

Luiz Sommerville Junior , Eu Canto O Poema Mudo
 
Coração Digital - A.I.

Como só tu sabes

 
Quantas vezes adormeço no casulo dos meus olhos
aguardando a transformação dos pensamentos
em asas cobertas de sol, cor e liberdade…

Embalo o coração numa morna melodia
e aconchego a dor aos ouvidos
enquanto me sobra um pingo de sobriedade!

No entanto, há a luz distorcida ao fundo do túnel
que meigamente me sussurra carinhos,
que sonha comigo na praia perfumada de mel,
que alinha a perfeita caligrafia
aos cantos da folha de mar e papel…

E eu preciso da loucura da chuva que cai
em bátegas de miosótis sobre os meus ombros,
nessa queda serena e sôfrega com que escrevo
cada metáfora, cada revolução enamorada,
cada segredo arvorado pela metonímia
do tempo…esse degredo que me arrasta
pela lama da idade…

E eu preciso do colo caloroso dessa sombra
familiar, onde o brilho dos diamantes se instala
como vestido de Cinderela sobre o corpo,
sobre a alma, procurando o sapato de cristal
no borralho do meu baú…a lareira de brasas frias
onde me deito e acendo o sono solto
para o acordar de mais um dia!

Não sei se a insensatez me vai arrastar para o fundo
das trevas evasivas da solidão, ou se a parceria
nos vai sobejar no olhar de uma nuvem de algodão doce…

Mas quero que o sonho seja leve e saboroso
e não breve, como apenas sabe ser
um puro coração.
 
Como só tu sabes

Quadras Loucas

 
Quadras Loucas
 
QUADRAS LOUCAS

Tenho o dom da previsão
Ou duma intuição maldita
Me sobressalta o coração
De tristeza me deixa aflita.

Trago às costas uma trouxita
- Paciência tenho de Santo!
Este Mundo é coisa esquisita
Até a Natureza está em pranto.

-Pus à prova o bom humor!
E a Vida me pôs em fanicos
- A ela me fiz de superior!
Vão de retro os mafarricos.

Já me arrastou p'los cabelos
Por não querer saber de gritos
Meus sonhos que eram desvelos
Tolhidos andam agora aflitos.

Não nasci em berço de ouro
A Vida nem bonita nem feia!?
Ora eu canto, ora eu choro...
- Sou do Povo sou plebeia.

Sou eu filha de fulano!
E sou eu neta de beltrano.
- Sobrinha sou de sicrano
Sou assim e não me engano.

Alto aí e pára o baile!
- Que a música já acabou
Já pús nas costas meu xaile
- E do baile já me vou...

rosafogo
 
Quadras Loucas