https://www.poetris.com/
 
Crónicas : 

SILÊNCIO

 
SILÊNCIO
É noite.
As batidas de meu coraçâo interrompem o meu silêncio.
Silêncio na alma, no quarto, coraçâo em fragalhos.Houve-se somen
te o barulho das ondas do mar,convidando-me para sair do fundo
do poço. Meu peito explode. Estou profundamente triste e só.
A lembrança e a saudade de alguem se alojam no meu íntimo.
Lembranças de meus pais, de alguem que está no meu caminho.
Passam-se as horas e eu rolo na cama, com saudade de alguem
que nâo sabe que existo.
Silêncio. Vida sem amor.Escuridâo na alma, soluços baixinhos
incontidos. Amanhece. O canto dos pássaros me chamam para
um novo dia de desencontras, sofrimentos,angustias...
É no silêncio de minha vida, que agadeço a Deus po mais um dia .
Um dia de silêncio.
NEIDA MAGNAGO

 
Autor
neida magnago
 
Texto
Data
Leituras
648
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.