https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sem título

 
O meu medo em palavras conservo,
No que diz respeito ao meu pensar que cego!
Com a paz que tanto desejo por sentir e amar,
Mas que nada vejo!
Neste abismo onde não sopra o vento da petrificação.

Ah se pudesses gritar ao vento,
O medo que tanto me atormenta e acalma,
Como louca desgrenhada reviro esse mesmo olhar,
E berro soando de mim os sons,
Soando o vazio do meu pensar!

E abdico da minha fala,
Que já não aguenta a minha lucidez,
Uivando nesse luar tão azul e agora tão xadrez,
Nesta prisão de vazio!
Onde não há mais vento que me possa gelar…

E temo esse som que ainda se irá fazer ouvir,
Com o triste lacrimejar que os meus olhos farão cair,
Para que em cada lágrima,
Haja a paz que quis sentir,
Lavando de mim o medo que me está a consumir…


Marlene Carneiro



O Meu Blog: http://ghostofpoetry.blogspot.com


Open in new window


_________________________________________________
Confesso que quando escrevi este mesmo poema, não me ocorreram títulos para o mesmo.
Aceitam-se sugestões.
Abraços e Felicidades.
 
Autor
Ghost
Autor
 
Texto
Data
Leituras
3065
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Carlos_Val
Publicado: 22/10/2011 00:38  Atualizado: 22/10/2011 00:38
Da casa!
Usuário desde: 11/03/2011
Localidade: Braga a residir em Gaia
Mensagens: 421
 Re: Sem título
Ghost seu poema transmite um vazio ainda por preencher, admiro-a pela forma que constrói o poema com imagens fortes e bem delineadas.

abraço poético

Val

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 22/10/2011 00:39  Atualizado: 22/10/2011 00:39
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9315
 Re: Sem título
Boa noite Marlene, sua personagem refaz sua avaliação interna para sair dos porões do apavoramento, e tomar as decisões condignas com a nova mulher que acaba de nascer em seu ser.
Parabens pelo seu contundente poema, MJ.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/10/2011 01:06  Atualizado: 22/10/2011 01:06
 Re: Sem título
*Ah amiga, teus versos vociferam no meu íntimo...
Queria ter escrito esse...
Sentido e contundente.
Aprecio teu estilo sobremaneira.
Beijo-te
K*

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/10/2011 04:04  Atualizado: 22/10/2011 04:04
 Re: Sem título
Forte e belo Gosto das imagens que forjas com intensidade e ardor cara Marlene. Parabéns pela inspiração eloquente. Gostei demais.

Abraços,ALICE