https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Pleonásmico

 
ainda vou entrar pra dentro
do seu quarto bagunçado
trancar sua porta
trancar suas pernas a mim
e jogar a chave fora

só deixar sair pra fora
as saudades, as vontades, as verdades
escondidas no seu criado-mudo
mais íntimo e depravado

o resto vou fechar tudo
pra gente gritar alto e calar mudo
loucos da cabeça
até o espelho ficar cego
e o corpo ficar surdo

depois subir pra cima das paredes
e do teto feito aranha
te observar dormindo
como a indefesa presa ao relento
e preparar a teia pro próximo bote

e pro seu bote voltar nadando
na água salgada do seu corpo mar
que doce se torna no leito desfeito
ao descer a descida da ladeira até a lombar
com lambidas nas ancas largas e pérfidas
sambar e cantar nas curvas e vielas
das áreas mais boêmias e periféricas
até a apoteose do recôndito ventre

e então entrar na chuva pra se molhar
e até me queimar no fogo fátuo
da fogueira faceira do seu olhar
de júbilo e regozijo
inocentemente indecentes olhos
que olham o nada e o infinito


Made in ABC-SP, reporteiro, poemista, barfly, marginal do audiovisual, amante das artes em geral.

@reporteiro

 
Autor
leonardalmeida
 
Texto
Data
Leituras
883
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Felisbela
Publicado: 19/02/2012 22:14  Atualizado: 19/02/2012 22:14
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2011
Localidade:
Mensagens: 2207
 Re: Pleonásmico
Boa noite! Adorei ler! Foi divertido! Obrigada pela partilha!

Felisbela

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 20/02/2012 11:26  Atualizado: 20/02/2012 11:26
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29767
 Re: Pleonásmico
UM BELÍSSIMO POEMA, MOSTRA TODA UMA CLAREZA


MARTISNS