https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Babilónias

 

Havia num arco-íris um tesouro
Uma moura encantada num monte
Um homem com cabeça de touro
E um ovo bem no meio da ponte

Havia num segundo todo o tempo
Liberdade até para se escolher
Todo o ouro-Íris em fogo lento
Mais o direito a não se nascer

Havia bem no meio da ponte um ovo
Ninguém sabia a quem pertencia
Daqui não saio, daqui não me movo
Ouvia-se de dentro como poesia

Até que a casca estalou como verniz
De cócoras um touro quase homem
E nas mãos a cabeça de quem o diz

Não me julguem pelo que me tomem
Não me obriguem a ser de mim, juiz.


O meu verdadeiro nome é José Ilídio Torres. É com ele que assino os meus livros.
Já publiquei 10 obras em géneros diversos: crónica, romance, conto e poesia.
Foi em 2007, aqui no Luso, que mostrei pela primeira vez.

 
Autor
SilvaRamos
 
Texto
Data
Leituras
451
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.