https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Pelagicus Hydrobates

 
Tags:  amor    alma    viagem  
 
A saudade, poço de ar interminável.
Que inquieta as artérias gordurentas da esperança
E cansa a miséria dos olhos leigos.

Saudades de ti,
Do teu cheiro que invade sem roteiros
O reino teu
No meu peito.

Saudades que nomeiam os instantes
Retratados para sempre
No amor ditador
Escravizado pelo teu silêncio

Sobrando apenas os pios sentidos das aves
Que protegem o corpo naufragado
No mar
Que busca o Tejo
Para ressuscitar nos teus braços …

Open in new window


" … e então o piloto, que seguia atento, no galeão silencioso, a viagem das estrelas dizia: «De joelhos, companheiros, é a alma de mestre que passa!» E todos, de joelhos, rezavam tristemente, na noite, pela alma dos pilotos mortos na viagem das Índias!"
Eça de Queirós


Noventa vírgulas ao infinito de noves % dos homens não prestam e só não nos amam pelo sexo, quando estão a dormir, quando estão com outra…ou quando, simplesmente não estão, estando …

 
Autor
Clarissemalha
 
Texto
Data
Leituras
1070
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
2
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
azuldo[a]mar
Publicado: 04/08/2013 17:17  Atualizado: 04/08/2013 17:17
Novo Membro
Usuário desde: 04/08/2013
Localidade:
Mensagens: 7
 Re: Pelagicus Hydrobates
Saudades de ti,
Do teu cheiro que invade sem roteiros
O reino teu
No meu peito.


A SAUDADE QUE MATA A TEIMOSIA É A MESMA QUE FAZ AMAR AINDA MAIS.
É A SAUDADE QUE CONHEÇO, FEITA DE UM ABRAÇO QUE FUGIU.

BELÍSSIMO.