https://www.poetris.com/
 
Crónicas : 

Acreditando na humanidade

 
Tags:  burla  
 
Acreditando na humanidade
 
O espaço é aprazível. O projeto inovador, fruto da criatividade do seu promotor, que, por desígnios superiores, talvez porque Deus goste de chamar para si as almas mais moldadas à sua imagem, já não se encontra entre nós, pobres humanos, que, ainda, por cá andamos em busca de dar um sentido à nossa vida, o que nem sempre é fácil, mas, pelo menos, tentamos levar a bom porto o objetivo a que nos propusemos, construir, com trabalho e probidade, suor e algumas lágrimas, o nosso lugar na sociedade.
Estou a falar de um estabelecimento onde a cafetaria se conjuga, harmoniosamente, em são convívio, com o comércio e reparação de bicicletas de BTT, passo a publicidade a “AniBikes”, loja de bairro, com clientela assídua, de ambiente familar, paragem de senhoras, famílias, animada pela passagem dos ciclistas que param para ver de perto os novos modelos de bikes e seus afins, tais como peças para reparação, acessórios e até bebidas energéticas. Por lá, já muitos se conhecem, interagem, e até acabam por descobrir que o mundo é pequeno e, afinal, até ainda são aparentados.
Fazendo as honras da casa, e, principalmente, honrando a memória do pai, Mamede Nazaré, a filha Inês, há muito habituada à arte do balcão, coleciona, já, no seu quotidiano, uma panóplia de episódios insólitos, achando eu, modesta contadora de histórias, que este é digno de ser partilhado, não só por ser surreal, mas pela forma astuta, inteligente e teatral como foi congeminado, não deixando margem para raciocinar ou por em causa a idoneidade de carater da sua protagonista, de aparência cuidada, cabelo e unhas acabadas de arranjar, roupa dentro dos padrões actuais da moda, e tomo a liberdade de reconstituir:
Cliente: Boa tarde! Por favor queria uma tosta mista e um abatanado com dois cafés, porque, não imagina, estou com uma enorme dor de cabeça. Enquanto me prepara o lanche, seria possível ir à casa de banho?
Proprietária: Claro, esteja à vontade.
Uma vez servida, com todos os requintes de qualidade e zelo, como é apanágio da casa, sentou-se na mesa a degustar o caprichado repasto, lembrando-se, em seguida, de que, ainda, lhe faltava algo.
Cliente: Arranje-me, também, se faz favor, uma empada de galinha para comer, agora, e seis carcaças.
Entretanto, depois de, devidamente, aconchegar o estômago, levantou-se para pagar a conta:
Cliente: Quanto é, por favor?
Proprietária: São quatro euros e oitenta cêntimos.
Cliente: Afinal, não trago dinheiro na carteira e julgava que trazia. Posso pagar com o cartão?
Proprietária: Claro que sim!
Inesperadamente, como por vezes, no melhor pano cai a nódoa, o cartão, depois de várias tentativas, manteve-se, coerentemente, inibido. Aí, a senhora, de aspeto indubitável, perguntou:
Cliente: Olhe, vou ali a casa, num instante, buscar o dinheiro. Ficam aí as carcaças!
Uma semana depois, as carcaças, já nem para sopas de café com leite servem .

Maria Fernanda Reis Esteves
53 anos
natural: Setúbal
 
Autor
Nanda
Autor
 
Texto
Data
Leituras
902
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
5
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 29/09/2013 05:03  Atualizado: 29/09/2013 05:03
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: Acreditando na humanidade
sempre fico intrigada com o ser humano...
uma crônica que provoca o pensar. Nanda, obrigada.
bom te ler (e gostei imenso). bjs

Enviado por Tópico
Edykyron
Publicado: 29/09/2013 18:58  Atualizado: 29/09/2013 18:58
Colaborador
Usuário desde: 15/11/2012
Localidade: São Paulo, Brasil
Mensagens: 767
 Re: Acreditando na humanidade
Boa tarde, gostei muito do seu texto principalmente pela riqueza de vocabulário, diria que degustei cada palavra e fiquei admirado com o final.
Parabéns !!!

Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 30/09/2013 16:52  Atualizado: 30/09/2013 16:52
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6741
 Re: Acreditando na humanidade
Nanda,
As aparências enganam
mais que as próprias pessoas.
Fato tragicômico do cotidiano.
Uma delícia de texto!
Bjs

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 01/10/2013 14:38  Atualizado: 01/10/2013 14:38
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9305
 Re: Acreditando na humanidade
Bom dia Nanda, sua agradável crônica, nos fala dos costumes do seu Bairro, que nos parece bastante amistoso, e narra um calote clássico dos trapaceiros, pois estes não se fazem desprovidos de argumentos, porem não pagam o que devem nem a paulada, Parabéns pela sua envolvente crônica, um grande abraço, MJ.

Enviado por Tópico
belarose
Publicado: 01/10/2013 18:48  Atualizado: 01/10/2013 18:48
Colaborador
Usuário desde: 28/10/2010
Localidade:
Mensagens: 9026
 Re: Acreditando na humanidade
Boa tarde Nanda!

Muito bem narrada sua cronica,parabéns amiga!

beijos