https://www.poetris.com/
 
Crónicas : 

O dia que o coração santo repetiu os nomes dos profetas lendo os rótulos dos vinhos

 






Num dia tão quente não deveria existir brilho na janela. Parece doentio a luz amarela atraindo borboletas para o vidro provocando repentina interrupção de um destino promissor.
Mas não tenha medo, Conscientemente é bom saber que tudo que assola o destino das irmãs fiandeiras deixa ansiosos deleites para perecíveis destinos. Entre outras coisas, barras de chocolate e latas de leite em pó não podem evitar o estrangulamento mesmo com aguda audição.
Neste aeroporto sempre é bom cobrir os olhos e se abaixar, crispando os dedos de modo visível, espalhando pitadas de dor e pólen. Com certeza, os pensamentos da águia rendem mais e sinto muito por não morrer e só desmaiar com a vela na testa. Vamos reinventar a produção da vida reconduzindo alunos ante o desvanecimento exacerbado do vinco entre as sobrancelhas.
Mas está na hora. Urge o tempo nas janelas reclusas nesta terça feira de agosto quando escrevo que outubro será vermelho para as meninas que vigiam e correm contra o mau tempo, descalças e servindo doses de vodca para um homem velho. Naquela câmara banhada pelo sol nada mais justo e inteligente que ouvir os soluços dos bêbados vestidos de púrpura e ouro. Em meio à miséria instalada dos ícones enegrecidos pela fumaça das piras de escarolas, pétalas de rosa se transformaram como vozes cristalinas do coro da igreja soando e repetindo incessantemente o nome do noivo.
E foi assim para a grandeza do universo que o coração santo repetiu os nomes dos profetas apenas lendo os rótulos dos vinhos.




 
Autor
FilamposKanoziro
 
Texto
Data
Leituras
393
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
21 pontos
1
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2015 05:09  Atualizado: 30/08/2015 05:13
 Re: O dia que o coração santo repetiu os nomes dos profet...
vc acha graça nisso tudo n é ?
me fez lembrar de Arya qd foi acolhida pelos monges do templo do deus sem rosto.

interessante e irônico.