https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Soneto do tributo ao bajulador

 


Não é um orgulhoso pensamento, soa assaz séptico,
por viés das paixões vincando as atuações do peito,
interfere torto na onda neural o embaraço eclético,
impede a alma prostrada de descansar do rude eito.

Pense que estava ao longo da consagração revolta,
ao revés do escuro e solitário onde o olhar vagueia,
poupe-se no balbuciar incoerente da palavra solta,
gerando ideia vaga jorrando as ondas à mão cheia.

Confesse nos pensamentos em lances intermitentes,
o que penar da jubilação da esperança na jactância,
não medrará sequer o desejo tímido das vertentes.

Verá fugirem as murmurações secretas que expira,
como se inteligível murmúrio fosse a final instância
sem render o tributo que o bajulador sempre mira.

 
Autor
ReflexoContrito
 
Texto
Data
Leituras
223
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 10/05/2016 23:09  Atualizado: 10/05/2016 23:09
 Re: Soneto do tributo ao bajulador
Bem sugestivo

bjs

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 11/05/2016 12:04  Atualizado: 11/05/2016 12:04
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29335
 Re: Soneto do tributo ao bajulador
Um belo poema onde as palavra se e plantam verecidamente.