https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

a noite

 




no labirinto da noite que desce
[não importa a fase da lua]
o vómito da minha voz salobra
galga a boca bêbeda de vicio e medo
no silêncio apodrecido do fundo,
o tormento da consciência

fico de mãos aplainadas ao estofo de linho
[puído pelas lastimas da noite]
ouço [não vejo] os dentes e os ossos
a crescerem da noite
na noite
e os lábios
que hão-de emudecer, respiram
entre as molduras da parede
indiferentes à insone rotação.

em gesto exausto, os dedos torcidos
amparam a bagana do cigarro
um mortiço inferno em cinza
polvilha as folhas do livro
[tombado no colo]
em rima com o pó
dos olhos baços sem virtude

olhos mapeados de canais
que regam a pele, ladeada de têmporas adentradas
com mosto
que sulca os fundos fardos
do tempo que se põe a passar.

o silêncio
como bago de uva em prensa
gota a gota
escorre num ar atro
com a lua naufragada no breu, infalível
à espreita

da noite
vêm as palavras vernáculas
para o deus prestável,
cantos que se desfazem
na garganta da noite
na ressaca, no bafo a medo
nas veias abertas

na noite, os alicerces da noite
o tecto, a luz, a ficção
defuntos
a agonia, a solidão
o vazio, o temor
grilhetas
ferragens em vigilia
presságio de uma despedida?
uma mordaça que bebe o fôlego,
bebe-me a sofreguidão.

será o fim?
ou será apenas a noite?






Zita Viegas















 
Autor
atizviegas68
 
Texto
Data
Leituras
456
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
21 pontos
9
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 01/09/2016 23:03  Atualizado: 01/09/2016 23:03
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15149
 Re: a noite
Texto tecido com a sabedoria nata de uma destra artesã! Destaco:
"vêm as palavras vernáculas
para o deus prestável,
cantos que se desfazem
na garganta da noite
na ressaca, no bafo a medo
nas veias abertas

na noite..."

Muito bom o alimento que madura por aqui. Um abraço mineiro que chegue aí, Zita!


Enviado por Tópico
Nininha
Publicado: 02/09/2016 22:59  Atualizado: 02/09/2016 22:59
Colaborador
Usuário desde: 14/04/2016
Localidade:
Mensagens: 1717
 Re: a noite P/ atizviegas68
Olá Zita;

Gostei de ler e sentir esta noite escura. Conseguiu criar imagens tristonhas, dolorosas, cinzentas. Uma beleza de texto! Parabéns!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 04/09/2016 11:15  Atualizado: 04/09/2016 11:15
 Re: a noite
Lindo poema recheado de metáforas!


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 04/09/2016 20:46  Atualizado: 04/09/2016 20:46
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12514
 Re: a noiteP/atizviegas 68
Ficou lindo, apesar do peso da escuridão que o evolve.
Um bonito poema que vai acordar com o arco-íris...
parabéns, beijinho Vólena

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/09/2016 13:42  Atualizado: 11/09/2016 13:42
 Re: a noite
...sinto muito por não ter palavras para comentar seu poema. Ele dói, resfola, e me consome. Ainda assim é pleno de beleza, é a palavra com fome e o seu próprio alimento. Parabéns belíssimo.