Sonetos : 

Dúvidas

 
Tags:  casa    oceano    voos  
 
Open in new window

Dúvidas

O meu ser tão frágil revive agora
O tempo passado de desventuras
Para não sofrer outras amarguras
E não verter lágrimas que chora

Dias passam depressa e as horas
Voam como no cinema as figuras
Eu já não me sinto nessas alturas
Com a coragem que tive outrora

Então fico preso à minha moradia
Que está bem próxima ao oceano
Adorando as belezas na cercania

E vivo neste meu conflito humano
De sair viajando ou ficar em casa
Ou me afogar no azul do oceano.

Jmd/Maringá, 11.01.17


verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
94
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.