https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Inventa flores na tua cabeça

 


Tenho olhos tristes...
mas ao pé de ti
descobrem
olhares felizes...
Riem sem pudor
e as gargalhadas são feitas de mel
e os silêncios contratados à escuridão...

Shiu,cala as vozes
embriagadas que nos roubam
os gemidos mais que perfeitos!
Quero apenas deleitar-me
com as tuas cordas vocais ...
e a noite foge-me dos dedos
a galope nas horas excitadas.

Dormimos com a lua
por cima das nossas cabeças
mas o luar
é para beber até ao fim na tua pele...
Sabes bem que um rio solitário
não me mata a sede...


Sussurras poemas no meu ouvido
e a minha mão prende-se
na tua floresta de encantos
sem temer o ofegar do lobo
que caminha para mim
com o corpo esfomeado...


É tão bom ficar assim
muda e quieta
a ler atenciosamente
os movimentos da tua alma
sem ter que dizer nada...
basta um suspiro
e sei que te digo tudo...

Uivas doce
para me derreter os sentidos
e baralhar-me a razão...

Ouve-se poesia de fundo
quando me devoras os lábios
para me arrepiares a carne
sem esquecer os ossos...

Gosto de ser um beijo tenro
a marinar na tua boca...
Beijas-me ao contrário
e o fim tem sempre gosto a principio...


Sorri...
quero o teu sorriso
a imitar o sol
e a madrugada a renascer
destemida nos teus braços...
Sou exigente nos paraísos
quando os desejo...
e uma flor curiosa
dançando ao vento não chega...
Quero soprar-lhe todas as pétalas...

Daniela Pereira
Direitos Reservados


 
Autor
DanielaPereira
 
Texto
Data
Leituras
1045
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Amora
Publicado: 13/03/2008 15:42  Atualizado: 13/03/2008 15:42
Colaborador
Usuário desde: 08/02/2008
Localidade: Brasil
Mensagens: 4705
 Re: Inventa flores na tua cabeça
Pois eu amei esse poema, da primeira palavra à última.

Lindo!!!



Amora


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/03/2008 00:24  Atualizado: 14/03/2008 00:24
 Re: Inventa flores na tua cabeça
Gosto muito. Li e reli e continuamente me embrenhei na atmosfera do poema, continuamente senti o respirar das palavras. Continuarei a procurar o perfume das flores que vais inventando.