https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sete Dias.

 
Sete dias... Brincadeira no céu, menosprezado abaixo na terra,
o querer de tristeza morria, encanto que se perdeu.
Sete dias... Tempo suficiente para a criação do mundo e também para a certeza do luto.
Há sempre um morrer quando o amor diz adeus.

Oito dias, timidamente o sol insiste em nascer, mesmo sem clarear a dor que se esconde na vida,
ciclo infinito da despedida.
Lembrar do que não se deixa esquecer, esperar pelo que não pode voltar.

Sete dias, as estrelas permanecem a chorar, sombra que se estica e abraça os seus mortos, carregando o peso das lágrimas dos portos, alma que permanece no mesmo lugar.

Nono dia, nada parece crescer nesse caminhar, deserto estéril do fim, mas que num relance da eternidade,
numa única flor, nascida no frio da pedra, fez da lápide o seu altar.

Sete dias... memórias, a mesma música no vento a ressoar, tempo insano, contando mil vezes mesma história,
a sorrir e a lamentar.

Universo de incontáveis dias... lembrança que perdura, esperança obscura, calma estranha que envolve o que há em volta, e volta ao que sempre será.

Sete dias, o início e o fim entre os mundos, novamente o incontestável luto,
mesmo diante da consciência do continuar.
Alívio e martírio de tudo, labirinto , brincadeira de Deus ?
Há sempre um morrer quando o amor se vai e um difícil renascer quando ele reconhece nos seus,
o chamado de um novo despertar.








Há tanto tempo iniciado, mas somente hoje, acho que finalmente consegui concluir. Ou não. Vai saber.
 
Autor
Aline Lima
 
Texto
Data
Leituras
889
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
28 pontos
12
4
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 06/06/2017 18:43  Atualizado: 06/06/2017 18:43
 Re: Sete Dias.
Perfeito esse poema.

Que bom que voltou escrevendo coisas bonitas

Parabéns

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 07/06/2017 09:48  Atualizado: 07/06/2017 09:48
 Re: Sete Dias.
Desencantos da vida onde olhos choram o desencontro de um amor onde os sentido grita os espíritos, por que a maçã.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/06/2017 12:22  Atualizado: 27/06/2017 12:22
 Re: Sete Dias.
"Ha sempre um morrer
quando o amor diz adeus"

E morrem tantos todos os dias
por amores que se vão
por mãos que não conhecem o contato
de outras mãos
por lábios que buscam
o aconchego de outros lábios
fechados...


Amor mata?

Gostei poetisa... abraços


Enviado por Tópico
Alemtagus
Publicado: 06/07/2017 17:22  Atualizado: 06/07/2017 17:22
Membro de honra
Usuário desde: 24/12/2006
Localidade: Montemor-o-Novo
Mensagens: 3052
 Re: Sete Dias. para ALINE.LIMA
A poesia chega a ser promissora quando se lê e relê, no caso deste texto há quase uma exigência a fazer é que o continue e que o molde nas suas mãos, o que está escrito mostra essência, matéria para que se desenvolva.


Enviado por Tópico
Egéria
Publicado: 27/11/2023 13:02  Atualizado: 27/11/2023 13:02
Usuário desde: 28/09/2009
Localidade:
Mensagens: 845
 Re: Sete Dias.
Olá,
fenomenal, forte... Adorei!!
Eu penso que Deus não brinca.
Abraço


Enviado por Tópico
Paulo-Galvão
Publicado: 27/11/2023 21:20  Atualizado: 27/11/2023 21:20
Usuário desde: 12/12/2011
Localidade: Lagos
Mensagens: 1169
 Re: Sete Dias.
Olá Aline,
Parabéns por esta excelente reflexão sobre a força criadora, a passagem do nada ao tudo. é um poema carregado de muita energia.

Paulo


Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 28/11/2023 18:45  Atualizado: 28/11/2023 18:45
Administrador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 3527
 Re: Sete Dias./Aline.Lima
olá Aline.amiga minha

segundo Genesis, deus criou o mundo em seis dias e ao sétimo descansou. vamos lá saber por que assim fez. brincadeira, só pode. dessa brincadeira eis que surge o homem à sua semelhança que nem ao sétimo dia descansa...ironias divinas. vamos lá entender.

beijo

atenciosamente
HC