https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Cliente

 
Tal qual casebre abandonado,
Sinto-me um rei destronado
Quando olho para trás de mim,
E vejo que o mundo acabou assim.

Luxo fúnebre e ganancioso,
Vivendo em desperdício e
Desprovido de autocontrole,
Trabalhamos para um ocioso.

Tal qual um jogo perdido,
Vivo em um passado esquecido,
Onde as pessoas são cheias
E não um grande vazio perdido.



Rafael Carneiro


 
Autor
Rafaelcarma
 
Texto
Data
Leituras
263
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
7 pontos
5
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 25/09/2017 17:35  Atualizado: 25/09/2017 17:35
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29490
 Re: Cliente
Palavras onduladas de sentimentos onde os ecos dos sentidos vem do infinito dos olhos sentimentais