https://www.poetris.com/
Sonetos : 

(DES)CRENTE

 
Tags:  Sonetos 1998  
 
(DES)CRENTE

Confesso que já cri o mais profundo.
Hoje, porém, me sinto indiferente
Após reconhecer, forçosamente,
Em toda e qualquer fé algo infecundo.

Há quem assim me julgue mau ou imundo,
Evitando até passar na minha frente...
Como se os religiosos de repente
Se sentissem melhores qu'eu no fundo

Embora pecadores convertidos,
No afã de condenar coisas terrenas
Vivem a computar os meus desguidos...

Por não me querer santo -- humano apenas --
Enquanto sou contado entre os perdidos
Lhes desdenho do inferno as duras penas...

Betim - 04 12 1998


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
28
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
0
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.