https://www.poetris.com/
Sonetos : 

A CÉU ABERTO

 
Tags:  SONETOS 2000  
 
A CÉU ABERTO

A podridão do mundo é mais imunda
Quando canal de esgoto da cidade...
Cloaca de mil latrinas, na verdade,
Lá a merda de todos sempre abunda.

Pois corre a nos levar, segunda a segunda,
As baixuras do corpo e a iniquidade
Das mentes cuja insã perversidade
Fazem 'inda a miséria tão fecunda.

A céu aberto e à vista das pessoas,
Corrente d'águas negras e lodosas
Onde antes peixes, redes e canoas.

E depois das cascatas vergonhosas,
Desembocar em fétidas lagoas
Restos de nossas vidas duvidosas.

Belo Horizonte - 02 07 2000




Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
96
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
2
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ZESILVEIRADOBRASIL
Publicado: 03/08/2020 00:30  Atualizado: 03/08/2020 00:30
Membro de honra
Usuário desde: 22/11/2018
Localidade: RIO - Brasil
Mensagens: 372
 Re: A CÉU ABERTO
...sempre o poeta, construtor contemporâneo da humanidade!...
meu abraço caRIOca!