https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Poema Do Nada Ou Só Por Hoje

 
Tenho notado, ultimamente, que é mais fácil ser estúpido do que ter bom senso, que o tempo que mato é o mesmo tempo do Tempo e que tudo que não tenho é a única riqueza que realmente me faz feliz.

Tenho tantos motivos para escrever mas eu prefiro não dizer nada já que o nada diz muito mais de mim do que uma tonelada de palavras inventadas e desengraçadas que não dizem nada de nada.

Tudo que me excede é aquilo que me falta e minha fala mineira soa engraçada quando comparada à fala engraçada das fadas que ainda não nasceram mas que já foram inventadas.

Não que minha boca seja uma fonte encantada de palavras usadas e desgastadas. É que tenho quase nada para dizer e muito para sentir quando percebo o cristal se quebrando dentro da minha casa cheia de vidraças.

Por favor não venha tecer sonhos no meu poema do nada que eu hoje quero ser o poeta do nada e nada quero dizer apenas limar a palavra que lavra a mente de quem planta a semente do nada no nada.

Desculpe se estou diferente do que está habituado. Hoje eu morri mas amanhã eu não morro como diria o poeta, não aquele do cachorro, não aquele do trem do Casmurro, tampouco aquele alemão, mas aquele que dizia que amar e mudar as coisas que interessam mais.

O meu arrebol amanhecerá Aurora cheia de sol e o anzol que jogo no rio que corta a várzea no fundo da chácara da minha casa não representa nada
Como a boiada que passa
como a jaboticaba que acaba.


preso dentro de mim não fujo de mim nem para namorar com a menina que eu desejo e nem para comprar bombons no "atacarejo".

Vou contar um segredo. Quando eu me vejo eu escrevo e nem percebo o que leio pois os meus desejos mais acesos têm a mesma alma que o meu sofá.

Um gato mia no jardim lunar.
Um bebê dormita entre mendigos.
Na missa de domingo vou domingar com meu melhor inimigo.
Não ria destas minha linhas, perverso leitor. Hoje eu deixei o amor na porta da cozinha em banho-maria.

Abra o portão do seu coração e me me deixe entrar. Hei de percorrer as artérias cegas e só por hoje eu serei parte de ti.

Acolha-me que hoje eu não me recolho dentro da casca do caramujo que fiz em mim.
Deixe-me retirar a casaca que hoje eu quero descansar.
Hoje eu não quero mais nada.
Só por hoje






Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
275
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
4
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
M.L.Angel
Publicado: 20/06/2021 14:00  Atualizado: 20/06/2021 14:03
Novo Membro
Usuário desde: 22/04/2021
Localidade:
Mensagens: 4
 Re: Poema Do Nada Ou Só Por Hoje
💙😘