https://www.poetris.com/
Poemas -> Amor : 

Estrelas

 
Open in new window
Estrelas

É no vai e vem de um balanço
Eterna é a corda comprida
Um nó que no final da vida
É o acalanto de um descanso

Abarca um colo crespido
De um rosto desconhecido
Da boca só sai um gemido
Do nó que interrompe o grito

É a língua no seu maxilar
E a lua sangrando enfim
Deste abismo que há em mim
Pois quando paro de sonhar

A vida chega ao fim
E já não há por que chorar
olhos se gravitam entre estrelas
Pois à morte foi dito sim

Alexandre Montalvan

 
Autor
montalvan
Autor
 
Texto
Data
Leituras
171
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.