https://www.poetris.com/
Sonetos : 

DESAVERGONHADA

 
Tags:  SONETOS 2022  
 
DESAVERGONHADA

Tu, muito embora casta; embora pura,
Tens com tua beleza tal poder,
Que inflamas mesmo os santos de querer,
Enquanto rezas nua na clausura…

És demasiado carne e formosura
Para viveres só a esvanecer.
Não te faria Deus para o prazer
Apenas para arderes de loucura!

Sê desavergonhada pelo gozo,
Que de ti mesma obténs no prazeroso
Afã de te tocares com lascívia.

E não te negues mais, porque pecado
É deixares teu corpo abandonado;
Já sem sangue por sob a pele lívia.

Betim - 05 09 2022


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
118
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.