Poemas : 

Há mãos a florescerem ternura

 
Tags:  beleza    transformam    impossibilitam    florescem  
 
Há na leveza do Ser, silêncios que são como o amor a cantar em voz alta todos os momentos.

Uma alegria rotineira a esbracejar
a harmonia dentro do propósito de amar,
gestos que se perpetuam no tempo,
como as cartas escritas a evocar sentidos.

Há uma beleza estonteante no rosto do amor,
Uma passagem sem destino, um olhar a vestir de sintonia o caminho.

Há mãos a florescerem ternura, atos voluntariosos, iniciativa escrita na ponta dos dedos e gestos a vestir a alma num agasalho eterno.

Há dias que castigam, afrontam e impossibilitam os passos, transtornam e levantam-se como uma espada de dois gumes a esquartejar o corpo.

Há um caminho cujo som se movimenta dentro de todas as intempéries, alinhavado pela coragem, vestido pela fé, alicerçada pela confiança.

Há traços que desenham no firmamento a alegria da consolação e por isso, só por isso, vestidos de gratidão.

Alice Vaz de Barros


Alice Vaz De Barros

 
Autor
AliceVazDeBarros
 
Texto
Data
Leituras
201
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
13 pontos
1
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Alpha
Publicado: 14/12/2022 23:47  Atualizado: 14/12/2022 23:47
Membro de honra
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 1905
 Re: Há mãos a florescerem ternura
Com mãos se semeiam afeiçoes
Seus dedos apontam caminhos
Nos olhares nascem constelações
Onde o amor desce de mansinho!