https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

Luso ca-rente 5/7

 
Luso ca-rente
Prosador maldizente
Fervura a quente
Pobre indigente
Eternamente!

***
Uma carta de despedida.
Despeço-me desta feira das vaidades visto que isto não passa de um antro onde meia dúzia de vaidosos se pavoneiam e onde uma maioria é usada, abusada e desprezada.

(Continuação)
Amanhã: revelação final
http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=63422

http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=63492

http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=63638

http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=63726



O homem antes de ser o ente do ser é o ser do-ente

Livros:

Quase um Livro:
www.rodinha26.blogtok.com
Coisas da escrita:
www.avkd.blogtok.com
Um tratado:
www.gov.blogtok.com

Projectos Web:
Um Portal:
ww...

 
Autor
JSL
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1377
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
19 pontos
9
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Tânia Mara Camargo
Publicado: 12/12/2008 11:47  Atualizado: 12/12/2008 11:47
Colaborador
Usuário desde: 11/09/2007
Localidade:
Mensagens: 4263
 Re: Luso ca-rente 5/6
Estou carente também, segunda enfrento uma cirurgia,
e espero voltar em breve. Vês além de me encaixar
em todos os perfis apresentados, tem essa agravante
a carência (maior abandonada). Nem sei porque insisto ainda em tentar ser escrevente. Beijos!



Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 12/12/2008 16:04  Atualizado: 12/12/2008 16:04
 Re: Luso ca-rente 5/6
Só posso dizer que é um prazer ler e como com tão pouco expressas tanto da tua alma, ou pelo menos parece sê-lo.

Um abraço.


Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 12/12/2008 16:15  Atualizado: 12/12/2008 16:15
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: Luso ca-rente 5/6
JSL, sou um pouco distraída e só agora me apercebi que pretende abandonar o site.
Deixe-me dizer-lhe que lamento profundamente! Tenho lido alguns dos seus textos e confesso-lhe abertamente que é uma pessoa que me fascina pela forma como se expressa e nos induz ao mundo das emoções.
Pretendo acompanha-lo mais assiduamente agora que me debrucei melhor sobre o que escreve, e se não puder ser por aqui, permita-me que o faça ou por intermédio do seu blog ou num outro site onde julgo que está (igualmente) como colaborador.
Por vezes (inexplicavelmente...) algumas pessoas passam-nos despercebidas e nós quando nos apercebemos disso, lamentamos que assim tenha sido. Refiro-me obviamente ao conhecimento da sua escrita. A única forma que tenho de me redimir é lendo-o. Fá-lo-ei, garanto-lhe, a partir de agora.
Um grande abraço!
Vóny Ferreira


Enviado por Tópico
quidam
Publicado: 12/12/2008 18:19  Atualizado: 12/12/2008 18:25
Colaborador
Usuário desde: 29/12/2006
Localidade: PORTIMÃO
Mensagens: 1438
 Re: Luso ca-rente 5/6
Eu também, como a Vóny Ferreira, andei distraído, facto que me levou a pensar se andaria por aqui a ler as pessoas certas (antes de ser poeta o poeta é pessoa). Poderá ser desculpa, mas logo abandonei este pensamento, os motivos que me levaram a tal decisão não interessam aos outros, apenas a mim.
Quanto mais me apercebo das relações humanas mais verdade se torna a minha frase: "O Homem ainda não descobriu que tudo o que necessita saber é precisamente nada. Nada é tudo o que é e acontece naturalmente e tudo o que é e acontece das mãos do Homem não é nada."
Sem factos serão os argumentos válidos? E se são, terão estes alguma importância? O José Lourenço não apresentou nenhum facto, mas não será necessário grande esforço para encontrar alguns factos e a importância que têm é a importância que cada um de nós dá. Eu pessoalmente não dou valor a esses factos, outros, porém, já não pensam assim. É na diferença que se faz a diversidade.
Foi criado aqui o perfil de «Amigo» (amigo virtual), onde antes de aceitar a amizade se fazem algumas perguntas sobre se é conhecido ou não (nunca percebi bem a finalidade dessas perguntas). Para mim, até à data, todos são desconhecidos, pois a pessoa que está por detrás do poeta eu não conheço.
Mas, uma vez criada esta figura de «amigo» é natural que eu dei mais importância à rede dos meus amigos o que não quer dizer que estes sejam melhores ou piores que os outros, são aqueles que a troco de nada, apenas pela leitura de meus escritos aceitaram a minha amizade, ou seja, as poucas «amizades» que tenho na rede foram exclusivamente solicitadas pelos próprios e não por mim. Este facto, por si só, leva-me a acreditar que gostam do que escrevo e é para eles que se volta mais a minha atenção.
Embora eu esteja ciente que esta minha atitude levanta um problema, é que se todos ficarmos à espera que nos mandem um pedido de amizade por gostarem do que lêem, se agirem como eu, ninguém irá receber. Mas, aqui é que a diferença faz diferença (não somos iguais) cada um convive com quem melhor acha que se identifica. Se existem meia dúzia de vaidosos que querem dar nas vistas, força… a mim eles não dizem nada (até pode haver alguém vaidoso de grande Luso-valor ou mesmo a nível nacional ou internacional).
Eu estou consciente que aqui existem pessoas com o perfil de poeta ou escritor muito acima do meu, incluindo o José Lourenço, mas este facto não me faz diminuído nem cria qualquer sentimento de inferioridade ou discriminação, aprendo com eles, como aprendo com a mais despercebida e singela pessoa, todos temos um lugar na vida…
Concordo que quem quer ler o José Lourenço que vá aos seu blog, o Luso-poemas é apenas uma opção de escolha, que para muitos é a escolha mais certa… se é ou não… não importa o que interessa é que quem aqui escreva se sinta bem consigo mesmo.
Sobre relações Humanas escrevi:
http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=47909

Um abraço