https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

O poeta ganzado

 
O poeta
Ditou a palavra
falando baixinho
e disse:
O poeta zangado
rio acima na sua jangada
embarcado e ganzado
disse:
O poeta jangado
rio acima na sua zangada
embarcado e ganjado
disse:

Porque desprezam os ses
e os xis que tantas vezes são zes

O poeta zangado ganzou-se na sua jangada
e disse:
É tão bom dormir sob as palavras simples
numa escrita de deuses.

Deus vendo-o a afogar-se em tais pensamentos
desceu tão perto e ofereceu-lhe um i.

O poeta acordou.


O homem antes de ser o ente do ser é o ser do-ente

Livros:

Quase um Livro:
www.rodinha26.blogtok.com
Coisas da escrita:
www.avkd.blogtok.com
Um tratado:
www.gov.blogtok.com

Projectos Web:
Um Portal:
ww...

 
Autor
JSL
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1546
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
8
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/05/2007 23:17  Atualizado: 22/05/2007 23:17
 Re: O poeta ganzado
Se fosse um i grego (Y) é que dava jeito, que tinha dois braços para agarrar. Olha se o poeta só agarra a pinta...
Grande pinta tens tu, que apesar de não seres grego dás a mão a toda a gente. Foi o que aconteceu neste texto.
Surrealista tu?
Não. Nós é que somos...

Enviado por Tópico
JSL
Publicado: 22/05/2007 23:25  Atualizado: 22/05/2007 23:25
Colaborador
Usuário desde: 10/05/2007
Localidade: Minho
Mensagens: 679
 Re: O poeta ganzado
Sabes Zé sou inimigo visceral do Y grego. Tenho uma paixão secreta pelo H. Pelo menos esse não engana ninguém, além de mudo não serve para coisa nenhuma.
Ah sou mesmo bom apreciador de vogais e entra elas o i. Pelo menos neste até a porcaria do acento não me chateia. Sabes que desde que declarei guerra ao abcedário retrógado, senil e pateta que nos obrigam a comer, que lhe vou dar com a poesia, tal bomba atómica numa guerra sem tréguas. Na minha última definição de surrealista concluí que o mesmo é o real em abstracto ou como quem diz, o abstracto real.

Talvez não seja tão surreal assim e seja mesmo um simples i.

Enviado por Tópico
Valdevinoxis
Publicado: 23/05/2007 00:21  Atualizado: 23/05/2007 00:21
Colaborador
Usuário desde: 27/10/2006
Localidade: Aguiar, Viana do Alentejo
Mensagens: 1997
 Re: O poeta ganzado
Se pudesse acrescentar alguma coisa à bíblia, acrescentaria este texto! Fizeste-me lembrar um escritor satírico chamado Cavanna (do qual gosto bastante). A meu ver, este texto é uma óptima peça de humor cujo sentido subjacente (suspeito) vai mais além do que se se lê à primeira vista.

Valdevinoxis


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/05/2007 15:41  Atualizado: 23/05/2007 15:41
 Re: O poeta ganzado
Este poema, leva-me a pensar muito em Fernando Pessoa ortónimo quando ele escrevia, pois ele fazia referência em alguns dos seus poemas, ao consumo de ópio para se sentir doente, via desta maneira a sua Vida e a que o rodeava de forma muito diferente.
Parabéns.
Gostei muito e tem um significado profundo nas mágoas do poeta, que mais tarde acordou.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/01/2008 17:31  Atualizado: 24/01/2008 17:31
 Re: O poeta ganzado
Olá amigo Zé, só agora é que li esta ganza, mas lembro-me de, numa noite de palavras, no verão passado, termos falado uma garrafa sobre o tema.
Mas o problema é que não nos deixam andar ganzados.
Está altamente. Abraço.
freitasantero