https://www.poetris.com/

 
Offline
ALEBA
CRESCENDO
Chocalho. Ursinho. Boneco de super-herói. Celular. Game bem cruel. Neste ano, soprou o desejo ...
Enviado por ALEBA
em 05/09/2015 20:36:49
Offline
ALEBA
Enviado por ALEBA
em 05/09/2015 13:54:01
Offline
ALEBA
A EPIFANIA DO ATEU
Desde os tempos de neném nunca havia dito amém. O seu corpo libertário não continha alma refém ...
Enviado por ALEBA
em 02/09/2015 23:42:44
Offline
ALEBA
E-COMMERCE
Em dois dias, o cavalo, prometiam entregá-lo. Para a filha debutante, certamente, este regalo u...
Enviado por ALEBA
em 02/09/2015 00:54:19
Offline
ALEBA
À DERIVA
Meu torso é dourado pois o sol, dobrado, tem duplo queimar. Duas vezes cruel: abrasa no céu, se e...
Enviado por ALEBA
em 02/09/2015 00:50:07
Offline
ALEBA
A GUERRA DA GORDA
Doze arrobas de gordura em seis palmos de estatura. Era raro achar balança que medisse sua fartu...
Enviado por ALEBA
em 01/09/2015 01:19:58
Offline
ALEBA
FOFOCA MATINAL
Café em apuros. Amigas e suas intrigas: os pães chegam duros.
Enviado por ALEBA
em 14/08/2015 01:59:33
Offline
ALEBA
TRAVESSIA
Nenhuma sensação supus que havia tão terna e bela nesta terra triste, por qual valesse dedicar m...
Enviado por ALEBA
em 14/08/2015 01:57:19
Offline
ALEBA
A HERANÇA DO SURFISTA
Isolados numa ilha sem conforto - nem de pilha. A exclusiva atividade: pegar ondas, se o sol bri...
Enviado por ALEBA
em 14/08/2015 01:53:10
Offline
ALEBA
DISPAROS DE CAMPAINHA
Primeira infração: guri nenhum por ali, próximo ao portão.
Enviado por ALEBA
em 13/08/2015 01:48:30
Offline
ALEBA
MARIDO DE ALUGUEL
- Mas que solidão cruel... chorava, aflita, a Bebel. Iludida, então, ligou pro Marido de Aluguel...
Enviado por ALEBA
em 13/08/2015 01:39:19
Offline
ALEBA
NOVA CINDERELA
Cresceu meiga, bela e casta, com o pai, irmãs, madrasta. Como no conto de fadas, sua vida era n...
Enviado por ALEBA
em 13/08/2015 01:28:30