Poemas, frases e mensagens de SED

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de SED

O que fazeis para atingir a alma.

 
Seus acordes são tão suaves,
Seus timbres, suas tonalidades, suas rimas e cifras.

O que fazeis com as mãos quando as tocam o instrumento!?
A leveza e a delicadeza faz-nos transportar para outro "mundo".

O que fazeis para atingir a alma com a sutileza da ternura e seduzir tudo a se encaixar!?
Os sentimentos formalizando-os, as sensações crescendo-as e a mensura ao conduzir os encaixes no dedilhar do instrumento.

Sara Sed
 
O que fazeis para atingir a alma.

Entre olhares...

 
Nos olhávamos sempre e de algum modo sabíamos sobre nós mesmas.

Eu chegara em casa e ela ali, sentada na frente do pequeno portão preto com os olhos atentos as minhas mãos para abrir a passagem para caminho dentro a casa.

Nós sabíamos que não estávamos bem de algum modo.

Doentes, as duas lutaram momentos anteriores, uma pela vida e a outra pela morte.

A saúde já não se faz mas a mesma, daquele dia em diante.

Minha pequena se deita ao primeiro degrau da escada para se fazer ali também presente.

Sua magreza é exorbitante ao ponto de me fazer pensar...
Sua respiração parece tão serena e suave, enquanto a minha, sinto-a pesada.

Sinto você lutando pela vida e eu pela morte!

Sua alegria por esperar em me ver e eu com minha tristeza egoísta, pensando somente nos meus remédios (para loucura) que me desligam desse mundo, mesmo que por algumas horas.

Entre olhares, sabemos aonde iremos daqui a poucos instantes.
Entre olhares, sabemos do puro amor que transmitimos uma a outra.
Entre olhares, nas vozes não faladas e latidos não ouvidos, sabemos o que nos dizer.

Minha fiel companheira, sobre nossos olhares saberemos como agir!

Sara Sed
 
Entre olhares...

Hoje estou

 
 
Hoje estou tão triste e desolada que faltam palavras para preencher...
A poesia;
O corpo;
O coração;
A alma.
 
Hoje estou

O abismo dentro de mim

 
O abismo dentro de mim
 
O dia amanheceu mais uma vez e as cores parecem menos vibrantes, com menos tonalidades.

Ao olhar-se no espelho as olheiras tornam-se mais nítidas e o cabelo com um penteado bagunçado, criam novos formatos todos os dias.

O trabalho a ser feito, a casa para ser ajeitada e a pessoa amada para dar a devida atenção. (Sem sucesso!)

O dia passa e a fresta do abismo começa a expandir-se.

Sem notar, a fenda torna-se ainda maior.
As mãos na cabeça a todo momento atordoadas e o estresse crescendo.

O abismo torna-se tão imenso que chega ao ponto de regressão!

Falacias, atitudes erronias, são tantas...

A angústia apenas por querer retirar-se e dormir.

Segurar todos os soníferos possíveis e ingeri-los para não ver-se caindo ao imenso abismo...

A força necessitada para dar continuidade e não perecer é quase intangível.

No interior, já caindo dia após dia surge de algum modo vibrações positivas afim de puxar-te para cima, auxiliar-te por simplesmente te amarem!



Sara Sed
 
O abismo dentro de mim

Entre o Diabo e Cristo

 
 
A cabeça está atordoada entre pensamentos e ações. Ações e pensamentos...

Quando dia o diabo sussura, é como um leve vento que com sua leveza surge e entrelaça os cabelos de uma moça que passa pela rua.
Os pensamentos iniciam-se como o anúncio de uma tempestade que chega e afronta todos a sua frente.
O céu escure-se, anunciam-se a chegada dos trovões e as nuvens apressam-se em tomar todos os que estão ao seu entorno, deixando a brisa com uma força mais violenta.
Apartai-vos os que tem controle de seus corpos!
Com a tempestade já acima de suas cabeças os que encontram-se ao meio do vão não tem seus passos rápidos, e tudo a sua volta é vista em câmera lenta.

Já de longe todos observam qual será o fim desses em meio a tempestade...

Quando noite, Deus procura-vos através de sonhos e fala explicitamente sem deixar dúvidas ou pensamentos vagos.
Mostra que tamanha é sua misericórdia e que necessita de anjos como nós, que não se aparte do mal, mas que o enfrente em linha direta.

A luta é constante entre a cruz e a espada e sob as pessoas que se encontram em meio a tempestade Deus as guarda!
A morte nos espera em qualquer beco, mas crendo em Deus mesmo que seja quase impossível, elE nos reveste com sua manta de Glória.
 
Entre o Diabo e Cristo

Cada Amanhecer

 
Que os ventos soprem ao meu favor e me leve, com as flores da primavera.

Que a cada amanhecer eu veja um novo sol em minha janela...

um sorriso diferente nas esquinas da vida, pessoas de bem com a vida em si!

Que os dias me tragam chuvas para lavar minha alma ...

Esperanças para um novo dia, e um deitar sem peso na consciência.

Que as primaveras venham e tragam flores, e de vida ao meu caminho.

Deus me protege e me guia!

Como águia que voa, eu ando sem um rumo fixo.

Como água que corre em uma direção, assim vivo....
A procura da imensidão!

A procura do azul do céu, do verde das matas e do ar limpo;
das pessoas educadas, onde não há hora pra nada;
onde crescemos com a mãe natureza e vivemos!

Onde rotinas não venham prender, sufocar, esmagar sonhos, desejos, e anseios de nosso pequeno ser.

Onde o amor prevalece, e aonde o abraço te leva além!
Debaixo de braços acolhidos, se sentido protegida, sem receio medo ou onde á moda!
 
Cada Amanhecer

A beira mar!

 
A beira mar, deixo o vento me embalar,
O sol minha boca tocar,
as ondas me banhar.

A beira mar, deixo meus pensamentos fluírem
As tristezas se diluírem
e o amor navegar.

Na beira mar os cabelos soltos ganham formas,
No gingado da bela moça
começam a dançar.

No suor da moça bonita ao som das ondas,
Faz ginga, desliza e as gaivotas ficam a gritar.

Na beira mar, tudo em volta
fica a açaimar,
desejando a moça bonita como oferenda para mãe Emanjá,
Pois á paisagem era linda só para se admirar.

(SED)

(Queria fazer algo diferente, espero ter agradado vocês)
 
A beira mar!

Nem tudo

 
Nem todo palhaço é feliz ....
Nem tudo o que reluz é ouro...ou toda a risada é felicidade ...nem todo choro é dor....
Nem sempre quando o coração bate é amor...
ou quando a gente canta
ou quando dança.... a gente está bem!
Nem toda a palavra é sincera e a expressão a mesma.
Nem todo palhaço ri e todo rude que tem rancor
Pois também nem sempre as cartas são inspiradas no amor!

SED
 
Nem tudo

O GURI!

 
O sol me abraça com um bom dia
Lembrando-me dos casos, fatos, acontecimentos e dos velhos erros.
Ao caminho do trabalho revivo, sinto e tenho saudades.

Com instantes já vividos, me lembro de meu velho amigo.
Guri arteiro, alegre e esperançoso. Ah como ele era bobo.
Brilho nos olhos, pés no céu, e coração flutuante.
Como seus sonhos eram imensos... Eram marcantes.

Mas na sua jornada houve tropeços, houve múrmuros, e tudo ficou do avesso.
Guri fraco se jogou ao leito, ficou desacorçoado entrou num fim sem beco.
Moleque tolo, com a dor de um acontecimento, preza pra voltar a ser ouro.
(SED)
 
 O GURI!

O ultimo Abraço...

 
Quando lhe dei o ultimo abraço, meu coração doeu, e soou seu ultimo suspiro!
Minha vontade era de ficar ali,
Eternamente entrelaçada em seus braços!

Coração já não pulsava rápido, e sim lento e firme, prestes a pular do peito.
Recordar seu cheiro e sua voz, trouxe-me flores, mas flores com espinhos.
Ao ver as lagrimas surgindo escondidas em seus olhos durante a noite,
Minha garganta já ficara seca!

Apenas saudades revivi, apenas isso senti...
Não pude ali ficar, tive apenas que me contentar em ver-te mais uma vez.
Longe de mim mesma, coração clama em ter-te, renegado, faz-me sofrer.

O ultimo abraço, era tão sereno, turbulento, e desesperado.Os olhos de vidro
Estavam prestes a se quebrar, eu apenas não podia piscar!
Sei que um dia, vamos nos reencontrar, logo, quem sabe, o tempo há de nos ajudar.

(SED)
 
O ultimo Abraço...

Tulipa

 
Tulipa
 
Linda és com tua cor branca desbotada.
A pureza do teu aroma e a ternura que á envolve chega a ser exuberante.

A folha que te abraça é como uma mão que cobre um corpo nu, desinibido!

Suas 6 pétalas chamam a atenção por tornar-la uma dama tão charmosa e atraente.

Minha Tulipa, porque sois tão só!?
Poder obtê-la exige extrema delicadeza ao ponto de dar-te quase a atenção total. Tornando-a assim estonteante.
 
Tulipa

O lírio

 
Hoje acordei com uma angustia no coração
Vontade de arrancar o sentimento, de por fim, jogar num caixão!

A respiração já não é o suficiente para dar conta
A mente já não ajuda, e a estrada já não parece ser contínua.

Os passos são pesados e o fardo parece ser grande e não á mais balsamos.
No caminho em que prossigo,a jornada a qual você não se encontra mais;
está cansativa, e o suor já em mim não permanece!

A boca fica seca, amargurada, a língua trava e não á voz que se ouça!
Não á timbre que saia dos acordes vocais, apenas suspiros e pequenos gemidos.

Dentro de mim ainda existe um brilho,um lírio e um delírio.
O olhar mesmo molhado, enxugado, ainda tem um ar de Esperança.
Aquela a qual anda lado a lado, sendo piedosa.

Dum jardim seco, brota-se um lírio e me da forças,
a sua cor branca, da luz,faz-me prosseguir,faz-me querer vencer.
Lutar mesmo sem teto, mesmo sem coração, e ir em frente.
Seguindo meu próprio sentimento, construindo meu chão
e plantando minhas próprias sementes!

(SED)
 
O lírio

Pardais aonde voais!

 
Pardais aonde voais!
 
Pássaros visitam minha janela e me observam por de atrás daquela mesa, por de trás daquela fresta sob a cortina.
A árvore de laranjeira com seus frutos ainda verdes é só um mero passa tempo para que restem ali.

Seus olhos brilhantes trazem alguma mensagem, um olhar de pressa e ternura.

O que podem querer dizer!?
como entendê-los!? A não ser observar...

Pardais que ali observam, querem será me dar asas?
Querem eles que eu seja livre em simplesmente seguir?
Pardais...Pardais...Onde Voais....Onde queres que eu vá.
 
Pardais aonde voais!

Respire minha donzela, respire!

 
Respire minha donzela, respire!
 
Respire minha donzela, respire!

Respire para não se afogar...
Olhe o mundo em sua volta, sinta o ar!
Olhe a beleza da natureza que completa a paisagem...

Sinta a canção dos pássaros, o anjo que te guarda e meu amor. Sinta!

Respire minha donzela, respire!

Não te quero ver chorar, pois meu pranto é ver esse teu olhar... Triste, abatido.
Estou aqui para te segurar. Se solte, venha ver o mundo como ele é.

Em lugares lindos quero te levar. Jardins serão teus, ó minha donzela!

Flores de todos tipos terão, para o agrado teu. Verde limão será a grama!

Poderás estender uma toalha e repousar em baixo de uma velha árvore.

Respire minha donzela, respire!

Não deixe tua mente dominar.

Deixa eu tocar teu coração e mostrar como é puro meu amor.
Com um toque delicado e suave sentirás meu doce sentimento.

Olhe para mim e veja como é belo... Poder respirar!

Sara Sed
 
Respire minha donzela, respire!

Eu prometo segurar-te

 
Eu prometo segurar-te
 
Minhas mãos estão atadas para mostrar-te o caminho a percorrer.
Então então minha doce canção faz com que seu coração pulse.

Não posso fazer nada a mais por nós, porque não tenho o caminho a qual sempre almejaste para si e para sua família.

Tenho somente aqui, minhas mãos amarradas e com a voz solta para poder dizer o quanto o sou pouco e muito para você.

Oh meu amor, deixe-me mostrar o quão sou forte para desatar este nó e poder abraçar todos esses seus anseios e medos.

Deixe-me fugir desta cadeira que atá meus pés, e irei correndo ao seu encontro mostrar-te todo o amor que sinto e que guardo por vós.

O oceano nos espera á porta a frente, e eu prometo segurar-te firme!
 
Eu prometo segurar-te

Ditadura!

 
A dor de um estomago mal alimentado
A angustia de um filho desesperado
A lagrima de um pobre esquecido
E o mundo, perdido...

Ah ditadura, como és mal amada!
Como deixas teu povo no pranto
na procura de uma migalha para se alimentar.

Oh mundo cruel...como é estúpida a tua face!
matilha desunida e uivos eufóricos, pois estão a chorar!

O mundo está acabando e as pessoas, estão a si próprios matando.
Como és mal amada, ditadura, põe-te de volta no fundo do mar!
Minha Pátria Amada, volte a brilhar!
(SED)
 
Ditadura!

Apenas Vá

 
Vá...corra... o mais longe que puder!

Por que não quero deixa-lo partir...
Se afaste, faça esse bem pra si.

Não olhe para trás,não veja-me prostada no chão em prantos,
Onde a lagrima não se contenta em molhar só minha face.

Suma, não deixe meu coração desejar-te mais e mais.
Preciso respirar,mas não consigo!
Sinto-me trancada, amarrada por minha própria liberdade...

Corra enquanto há tempo, não deixa meu coração ver-te .
Arranca-te...Ei de me acostumar. A dor já se faz amiga
Mesmo não querendo ela, não há de me deixar.

Deixe-me aqui prostada, desapontada, desiludida.

Só não fique pra me ver sofrer.Pois falta ar, coração se escandaliza,
Minha boca quer te encontrar.
Meu corpo anseia pelo seu calor e meus olhos brilham ao ver seu sorriso.
Apenas vá!
(SED)
 
Apenas Vá

Meu Doce Encanto...

 
Doce encanto, como consegues me ter em tuas mãos!?
Como consegues tirar lágrimas de meu esperançoso e velho coração!?
Faço tudo errado, me descabelo e me jogo no chão.

Ah, meu doce encanto, como podes ser tão doce, ao ponto de fazer-me fel!?
Teu cheiro viciante, tua voz num tom firme, e por vezes roco!

Olho seus olhos, e me vejo nas estrelas, sinto-me num céu sem limites.
Viajo no silêncio, escutando tua respiração.
Não a mais suave e bela canção!

Como posso ser sua marionete,seu fantoche, seu travesseiro, e simplesmente
Não ter-te. Teu corpo, teu calor ao se aproximar de mim, me deixa naustagiada,
Me deixa tensa, me deixa querer-te e simplesmente querer-te!

(SED)
 
Meu Doce Encanto...

Ausente

 
Uma saudade tão presente na minha vida, você tão ausente.

Minha meiga desilusão como és tola, como és boba.

A saudade de um sorriso, de sua voz canorando em meus ouvidos,
e de seu ombro amigo.
A dor de um passado tão presente e transparente, reflete que você não se apaga de minha mente.

Oh coração, como és pequenino,mas ao mesmo tempo és tão genuíno.
Oh, mente como as vezes torna-te tão obscura, ao ponto de não deixar a vida ser vivida, e querer que ela seja nua e crua.

Meu meigo sol, como podes ser doce, ao ponto de querer beijar minha face,
Como podes ser corajoso ao ponto de querer interromper esta saudade.

Pois a mim se torna um monstro que não se adormece.

(SED)
 
Ausente

Mais um Ano!

 
Mais um ano .. mais uma vida .. e mais um sorriso ...
Sempre a eterna esperança ...
Aquela a qual você carrega com você ano após ano.

Um novo risco, uma nova mancha, um outro rabisco,
e assim vai se seguindo a vida.

Um novo amor, um quilo a mais, um novo corte,
e sempre a eterna criança.

Uma luz, um brilho, um foco, e um sonho..
Aquele que te faz querer ir cada vez mais e mais em frente.

Um novo rumo, um novo caminho, e aquela velha estrada.
Os passos mais rotinos e mais pesados;

O cabelo mais branco e os dentes mais amarelados;
te fazem bravo e herói diante da historia;
dos traços de envelhecimento e da linha do tempo!

(SED)
 
Mais um Ano!