https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de adilson-Pinto

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de adilson-Pinto

NÃO SEI!

 
NÃO SEI!
 
Não sei
Se viajo para um mundo
Distante, usando o seu olhar vagabundo
Para apagar o naufrágio da separação que passei

Não sei,
Se durmo, Se sonho
Se canto, Se grito

Minha voz doei aos pássaros,
E em mim, restituem-se, em grãos de areia
Pisados por noites de amor ásperos,
Que foge pela minha mão cheia

E nos desvelos das lembranças,
Encontro-me nas etéreas do desejo imortal
Ao cair do breu,
Estremece o meu ceu,
Velejo-me em seu olhar
Nas regias do acarinhar.

Adilson Pinto -28-01-2016

Desta alma, irá nascer outros versos que desfilarão no polém de uma doce harmonia e será regido pela muita paixão e emoção.
AP
 
NÃO SEI!

Porquê?

 
Porquê?
Porque a saudade é tanta?
Que bate forte nos limítrofes da minha alma,
Alma de um silêncio arrasador,
Levado por vento entristecedor,
Que vai de um lado por outro,
Sem rumo, Sem destino,
Que noite é essa
estranha e cinzenta,
Brando e calmo,
Triste e nua,
Ausente da sua companhia,
Ingrato o tempo que não chega,
leva e não traz,
Que voa num horizonte onde não estarei presente,
Que consume todas as minhas forças de esperança,
e castiga-me com armas de solidão, sem dor nem piedade,
Castiga-me saber que não voltas,
Castiga-me pensar podia ser diferente,
Porque a saudade é tanta?
Adilson Pinto - 04-01-2017

Adilson Pinto
 
Porquê?

SEU OLHAR

 
SEU OLHAR

Nao é preciso dizer nada,
Se no seu olhar vi tudo,
Talvez nao adianta, dizer o que vi,
De nada vale ver,
Se tudo que vi não é real,
Se tudo que vi não é ideal,
Não adianta esconder o olhar,
Se o seu olhar habita em meu lar,
Não adianta,
Não adianta,
Cedo ou tarde,
Faça chuva ou faça sol,
O seu futuro passara aqui,
Adianta ver a estrela no seu olhar?
Se aquilo dizes sentir não tem brilho,
Adianta saber do sol?
Se não vejo a luz no seu olhar,
Adianta esperar pela chuva?
Se em seu olhar não estas a semear o amor,
Talvez de que vale ver a estrela,
Se tudo que vi não é real,
Se tudo que vi é virtual,
Olha pra mim:
Que olhar tímido e melancólico,
Que sente mas não fala o que sente,
Talvez não adianta dizer o que sente,
De nada vale sentir,
Se o seu olhar não vai encontro ao meu,
Deixa o meu olhar cruzar ao seu.
Adilson Pinto -06-01-2017
 
SEU OLHAR

DJUNTADU KI BO E DIMEU!

 
Djuntadu ki bo e dimeu
des ki bu bai,
nha bida bira di cabe baxu
dia troka ku noti
sentimentus bira indigestus
e presu na pergaminhus di solidon
terra kim ta simiaba nos desejus,
bira raskon,
flauta ki ta tokaba
Dó-Ré-Mi-Fá-Sol, La, Si
Di nos amor
Passa ta toka so
Dó - dor
di sabi ma bu sta
Na braso di otu alguém
Djuntadu ki bo e dimeu!
Djuntadu ki
nos corason ta
Kompleta puzzle di nos sonhus!
Djuntadu ki nha amor pa bida e eternu!
Fetu pa : Adilson Pinto – 23-04-2017

Desta alma, irá nascer outros versos que desfilarão no polém de uma doce harmonia e será regido pela muita paixão e emoção.
 
DJUNTADU KI BO E DIMEU!

Kretxeu

 
Kretxeu nha korason sta perdidu,
Na imensidon di bu destinu,
kubridu na lensol di bu surissu,
Presu a sentimentus
Rasbikadu na papel di bus desejus,
Sem bo nada mas ka ten sentidu:
Strela na seu ka ten brilhu,
Dia torna sukuru,
Tristesa e nha mundu,
Alegria e Kuzas kim pidi mais,
Felicidadi torna difisil,
karinhu manda-m mantenha,
Pensamentus bira velorio di nha dor,
Sedi di bu beiju e tantu, sima terra seku ta pidi txuba,
kretxeu:
Bu ta lembra cantu Nconxe-u?
kusa flou era txeu,
Palavras passa longi,
Bu sorrisu prendi nha korason,
Bu olhar konkuista nha atenson,
Amizadi bira vos di nos amor,
kretxeu:
Bu ta lembra kantu N konxe-u?
Noti troka ku dia,
iscuridon abrasa lus,
Vosis di nhas sentimentus grita altu,
a procura ekus di nos sonhus.
Fetu: adilson pinto - 12-12-2016
 
Kretxeu

NA BO

 
NA BO!
Adilson Pinto : Na bo mi e…
Na bo mi e strela ki brilha Kaminhu,
Na bo mi e sonhus e passus ki levou a portu seguru
Na bo mi e speransa,
Konfiansa na terra fertil
Na bo mi linha infinitu na universu
Na bo mi e…
Na bo mi e silensiu na tardi friu di invernu
Na bo mi e poezia i bu kalor fraternu
Na bo mi e sabura juventudi

Sinira Menezes: Na bo mi e…
Na bo mi e saude dinheru simpatia
Mi e Korda di violon
Son di gaita
Gritus di passarus
Na bo mi e posu di felicidadi
Abrasus i ternura na tempus di guerra
Na bo mi e…
Na bo mi e alegria na bu Kompassu
Na bo mi e filisiidadi depos di sofrimentu
Mi e speransa depos kin fladu nunka mas
Mi e serteza di nos ignoransia
Mi e gritu di liberdadi
Mi e voz de fraternidadi
Nos e un so
E sempre nu ta stendi kumpanheru mo
Dueto- Adilson Pinto e Sinira Menezes – 05/08/2017
 
NA BO

QUANDO VOCÊ ME AMA!

 
QUANDO VOCÊ ME AMA!

Quando você me ama, vejo a minha imagem no seu olhar,
Flutuando na trilha da minha alma,
Devolvendo-me sentimentos que não se paga com o tempo

Quando você me ama,
Percorro estações,
Para te dar primavera,
Grito, corro para ver se este sonho é real,

Quando você me ama
Esqueces do mundo
E vai ao encontro do meu coração
Para vivermos numa ilha
Encarcerados pela tempestade do nosso destino

Quando você me ama,
A luz que ilumina o meu dia não se apaga
Quero ao pé de ti
Construir o castelo do nosso amor
Para eu nunca mais fugir.

Adilson Pinto – 10-02-2017
 
QUANDO VOCÊ ME AMA!

AMAR, AMAR!

 
AMAR, AMAR!
Porque amar?
Amar, amar
é sentir
o perfume da felicidade
na pessoa amada
Amar, amar
é a nobreza
sem a grandeza
o prazer destímido
do tempo e distancia
Amar, amar
tão puro é amar,
que as vezes
não existem
palavras para expressar
Amar, amar
não é ficar
sozinho na estrada
é ficar perto
dos sentimentos...
Amar, amar
é falar de amor
com o coração
beijar a paz
que ele traz
Amar, amar
é ver dentro de si mesma
e dizer “ Você é a pessoa mais importante para mim”
é viver intensamente um grande amor
Amar, amar
é conjugar o verbo A-M-A-R!
Adilson Pinto - 21-04-2017

Desta alma, irá nascer outros versos que desfilarão no polém de uma doce harmonia e será regido pela muita paixão e emoção.
 
AMAR, AMAR!

DESEJO ARDENTE!

 
Numa ardente aurora
Aqueço com sua doce alma progenitora
Visto de desejos de consumir fibras do seu corpo sedutor
e palavras para escrever uma linda história de amor
***
Nas margens de um desejo ardente
Sinto o pudor do seu beijo caliente
Nossos olhares se cruzaram
Dando luz verde para o nosso beijo envolvente
***
E numa perfeita harmonia
Abraçamos e beijamos
Entregamos o nosso amor
Ao fulgor de um desejo ardente!
Adilson Pinto -15-05-2017
 
DESEJO ARDENTE!

CADA AMANHECER

 
Em cada amanhecer
O sol desponta, renovando-me
Para etéreas comedido
Do labor da vida
Caminho-me com as lágrimas do tempo
Enxugadas pela esperança
Do novo encanto.

Adilson Pinto - 27-02-2017
 
CADA AMANHECER

Entri mi ku bo

 
Entri mi ku bo

Entri mi ku bo,
Ezisti un amor jenerosu:
Batizadu na sol di certesa,
Doxi sima mel,
lonji di odiu,
Dignu di podiu,
Iscritu na anel di compreenson y atenson,
Emoson ki ka tem esplicason,
Ki ta travessa rius di dificuldadi,
Forti y kunspiradu ku amizadi,
Sabi sima massa di galinha terra y ki ka ta medidu,
Brilhanti moda strela y karegadu di sentimentu,
Pesadu na balansa di karinhu,
Semiadu na txon di verdadi y presu a nha distinu,
Bunitu sima briza,
kurvadu na avenida di bu sorissu,
Autentikadu na kartório di liberdadi y konfiansa,
Bistidu na lua di deseju y prazer,
kor di arku - iris,

Entri mi ku bo,
Ezisti um amor na horizonti sem fim:
Enfin,
Un fonti di inspirason,
Ki ka ten igual.

Adilson Pinto

Adilson Pinto
 
Entri mi ku bo

SONETO - SINTO-TE!

 
Sinto-te nas margens do meu peito
Garimpando o amor e a felicidade
Exalando cheiro do prazer em nosso leito
Invadindo o Alcorão da eterna idade

Grito ingrato do desejo tatuei nas nuvens
Um vácuo, que não se paga com o tempo
Vislumbro-me sonhos, visto-me de paisagens
Beijo o estado etéreo do contratempo

Vento conhecido me chamando á deriva
De um amor a vapor
Devolvendo-me á vida o escalar ogiva

E assim nos contornos da solidão me ponho
Sem um consentimento tristonho
Ao sabor do vento retorno.

Adilson Pinto - 22-01-2017
 
SONETO - SINTO-TE!

FLOR DI NHA SER

 
FLOR DI NHA SER
 
Plantadu na txon di dificuldadi,
Amaradu na bentu di sonhus y isperansa,
Enkarseradu na bekus atenson y proteson,
Presu a emoson,
Fitxadu na timides,
Ki ka ta leba-m nun kau,
Vida ta bai rapidu,
Nu ten ki liberta di sentimentus,
Ki ka ta trazi nada di bon pa nos vida,
Nu ten ki aji,
Ku razon,
y non ku emoson,
E un canson,
Difísil di badja,
E un parentisi,
ki ten perioridadi,
Oras ki nu ta multiplica-l,
Flor di nha ser,
Ki ta abasteci na bu amanheser,
Sende-m kel lus,
Pam brilha na palku di Konfiansa,
y ku nha eu pam ser ator dy nha estória.
Fetu pa : Adilson Pinto - 18-01-2017
 
FLOR DI NHA SER

Nha Alma

 
Nha alma
Nha alma e grandi
Nha alma e jiganti,
Lus di sol na nha vida,
Sentimentus imortalizadu
Sobrivivênsia na iscravidon di destinu,
Nha kruz,
Nha lus,

Globu di nhas sonhus,
Bonansa depos di luta,
kaminhus di verdadi,
Fé, paz y serenidadi,
Relogiu di nhas sentimentus,
Ementa di desejus,
Polém di karinhu,

Nha alma é grandi
Nha alma é jiganti,

Bua altu sima avestruz,
Bai mora la santa kruz,
Pertu di mar y sabedoria,
Sem diskordia ku nha gloria,
Bo é sextu sintidu di nha vida.

Adilson Pinto - 04-12-2016
 
Nha Alma

SUSPIROS DO CORAÇÃO!

 
Nas masmorras da solidão,
Intensamente, ouço,
Seu coração suspirar,
Devolvendo-me a paz,
No interregno da minha alma,

Em seus pensamentos,
Numa pacata vila,
Curvei-me sete-sóis, sete- luas,
Nos confins da sua doce harmonia,
Alimentei-me por um sublime vento,
Com sabor de lembranças,

Assim, confinado aos meus,
Encontro-me, fantasiado de um amor
Regido pela ingratidão do tempo.

Adilson Pinto - 26-01-2017
 
SUSPIROS DO CORAÇÃO!

SONETO- AÍ DE MIM!

 
SONETO – AÍ DE MIM!

Aí de mim se pudesse arrancar a solidão do meu peito,
E joga-lo contra a correnteza, com certeza, desaparecera o vazio e as lembranças
Aí de mim se no meu peito as ondas beijassem a areia
Não sentiria mais dor, nem saudades, nem lembranças

Aí de mim se a lua abraçasse o mar e aventurasse
Numa ilha onde estaremos só nos dois
Encarcerados pela tempestade do nosso destino
E abraçados no peito do prazer

Aí de mim se pudesse esconder a chama que habita em meu peito
Apagado por ventos de ausência
Que vem de mansinho e leva todas minhas forças

Que dura e efémera vontade de poder estar junto
Que habita em meu peito e castiga-me num beco estreito
Onde só si ouvem gritos de desejo não correspondido.

Adilson Pinto - 16- 01- 2017
 
SONETO- AÍ DE MIM!

Obrigado avó!

 
Obrigado avó!
Três meses se passaram
A saudade é tanta
O silencio da sua ausensia é enorme
Lembro na infância sua dedicação
Em dar nos boa criação
O seu projeto para conosco
Era solido, consistente
Baseava se no amar ao proximo
Como amas a ti mesmo
Que no leito da sua morte
Foram uma das ultimas
palavras proferida
O sentimento é dê gratidão
Foram Tantas nossas conversas
Que abrilhentava o breu da noite
A noite parecia não mas ter fim
diante dos nossos rizos, brincavamos,
Contavas as historias do passado
Da seca, da fome, uma vida dura
O amor suplantava todas essas
Dificuldades
Com força acreditaste sempre
Numa vida melhor
Penso que cumpriste sua missão
Com mestria e excelência
So tenho que agradecer
Por tudo que representas (ou)
Nas nossas vidas, certo de que
Este é caminho que temos de seguir
O projeto que difiniste se cumpriu
Cabe a nossa geraçao dar continuidade,
para as gerações futura.
Muito obrigado avó!
Adilson Pinto- 30-11-2017
 
Obrigado avó!

A POLITICA É UMA FARÇA!

 
Caro cidadão
Fica atento meu irmão
Na hora de decisão
Presta bem atenção

Nas campanhas eleitorais
dizem estar ao lado do povo
quando vencem a eleição
são estorvo
para a nação

Tome muito cuidado
para a sua consciência
não ser homicidado
siga sua inipliciencia
de bom cidadão

De 4 em 4 anos
os candidatos
chegam perto do povo
pousam com ar
de bom moco
em resolver problemas no imediato
o povo não se recorda
que passados 4 anos
os seus desejos
foram esquecidos
no fundo do poço

Os desejos nobres
nunca serão salvaguardados
a esperança em dias melhores
sempre serão defraudados

A constituição determina
que é o dever do estado
garantir segurança
educação para todos
mas o que assistimos
o dinheiro indo tudo para bolso
o coitado do povo
com medo e enjaulado

Caro cidadão
segue o conselho
que te dou
o que move os políticos
são os seus interesses
e quem paga a fatura
é o paralítico " povo".

No castelo da democracia nasce a tirania..

Adilson Pinto - 01- 05-2017
 
A POLITICA É UMA FARÇA!

NOSSA TERRA ,NOSSA GENTE!

 
Que imenso lençol de esperança
Invadido por aguas claras e singelas
Do nosso povo, nossa gente
O oceano que nos circulam
E nos abundam
Os dez grãozinhos de terra
Marcados por lágrimas de estiagem e partida
Ó nossa terra, nossa gente
Os seus sonhos e paisagens
Vislumbram-se
No areal das ondas
Renovando votos de um mistério perdido
Gente vivida
Gente esquecida
Vestidos pelas recordações alegrantes da chuva
Que abraçava a terra
E cobria-o de verde
Beijando a esperança no espiral do tempo.
Adilson Pinto - 26-02-2017

Desta alma, irá nascer outros versos que desfilarão no polém de uma doce harmonia e será regido pela muita paixão e emoção.

AP
 
NOSSA TERRA ,NOSSA GENTE!

SENSAÇÕES!

 
No convénio de sensações
E decepções,
encontro-me
nas veredas da alma
procurando envergar
as marcas do tempo

Para que ao vaguear
no fustigar das emoções
camuflar sensações
e decepções

Amargo ou doce
que venha essa sensação
que venha!
darei a senha
do meu pensamento
para jubilares
o seu profético encanto
que tanto venero
como um santo

Faca chuva ou faça sol
que venha essa sensação
que venha!
pois bem sabes
que do amor
puro e verdadeiro
nasce a fragrância
da felicidade

Numa convergência
destímida entre sentimentos
e pensamentos
que venha essa sensação
que venha!
oferecendo a paz
nas alvoradas da emoção

Em vigília com os versos
e sonetos
que venha essa sensação
e purifica
o meu astuto coração.

Adilson Pinto – 26/04/2017
 
SENSAÇÕES!