https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de Sara Varela

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Sara Varela

Tu, sempre tu

 
Em cada canto
e recanto
vejo teu sorriso.

Em cada canto
e recanto
vejo teu sorriso

em cada canto
recanto
te vejo a ti

porque só tu
tens sentido,
porque só a ti
é que eu amo,
poque por onde ande
encontro
Tu, sempre tu.

Em cada olhar
vejo o teu
sempre a tentar
igualá-lo,
em cada sorriso
vejo o teu
sempre a tentar
igualá-lo.
mas eu vão

porque tu
serás sempre tu
e ninguém,
ninguém mesmo
te poderá tirar
o ser
porque és único
e és meu.
 
Tu, sempre tu

Mais um despertar

 
Procuro a água e o dia,
fujo do azeite e da noite,
tento elevar-me do chão,
Anseio por essa luz.

Anda alegria, proclama-te
No meu olhar,
na minha fala
anda sorriso, manifesta-te
Foge lágrima,
Esconde-te tristeza

Faz de mim outra, ó vida
Ainda sou quem fora?
Abre a porta para eu entrar
Deiza-me então lançar um olhar
Não vale a pena tentar?
Deixa-me ver esse despertar
Deixa-me tentar amar
 
Mais um despertar

Riscos

 
risquei todas as folhas
todas as palavras
todas que escrevia eram tuas
e consequentemente
todas sobre nós
sobre um amor
que nunca o será
esperanca cortada
á nascença
um futuro que nunca será passado
uma história
que nao passara de lenda
e uma vida
que será fracasso

resta esperar
que nos esquecamos
o que um dia
poderia ter acontecido

mas quando eu esquecer
os riscos
nao serao sobre ti
mas sim sobre ele

e tanto ou mais
serei infeliz
 
Riscos

Ouço o mundo

 
Ouço o mundo,
revejo tudo o que vejo
na esperança frustada
de te ver.

mas está tudo mudo,
nada brilha como o teu olhar,
nada sorru com esses lábios,
sem ti
só o nada.

procuro o meu ser
tento encotrar-me
ao encontrar-te,
procuro a inspiração
naquilo que muitos achariam
ser o perdao.

concentro-me na esperança,
algo tem que me fazer acordar,
já nao posso esconder
e disfarçar.

continuo aqui,
sempre que quiseres um olhar,
sempre que quiseres voltar
a amar.
Basta um sorriso,
basta a aliança de um olhar,
que nos une por uma aura
invisível
a quem é insensível
e só aos apaixonados visível
só a quem consegue ver
o luar
e o nascer do sol,
apenas num olhar,
só a quem é feliz com a paixão
e um turbilhão de emoções
capazes de vacilar.

olha para o lado,
estarei sempre lá
em espirito
certemente,
mas sempre contente
por te voltar
a encontrar.
 
Ouço o mundo

Morro por dentro

 
Não lanço sorrisos,
não choro,
não falo,
não grito,
não me calo,
não me sinto.

olhas,
reparas,
mas fazes
parecer que não.

Sabes que sinto,
mas tentas engarna-me,
ao enganar-te.

Foges,
calas-te,
evitas-me,
mas fazes
parecer que não.

Olha para mim,
vê-me morrer
vê-me a deixar de sentir.

Não tenho alma,
e a culpa é tua.

Mataste-me por dentro,
esfaqueas-te a minha alma
e deste a volta por cima,
como se eu fosse apenas,
um estorvo na tua vida.

morro agora,
e ontem
e amanha.

dás os teus golpes,
ao de leve,
sem que me aperceba,
morri mais um bocado.

Não me olhes,
não me sorrias
mata simplesmente.

e tem o prazer
de me ver morrer
a alma
 
Morro por dentro

Olho para mim

 
Olho para dentro,
Que encontro eu? Nada.
No entanto quero tudo.
Desde um simples olhar,
Até um complexo apaixonar.

Quero o mundo,
Nada me chega, nada me enche.
Tenho uma sede insubstituivel,
Tenho uma vontade temivel.

O mundo é pouco,
O mundo é pequeno,
O mundo não é nada.

E eu quero um tudo que não tem limites,
E eu quero um nada que não tem início.
E eu sonho demasiado,
E eu acredito demasiado.
 
Olho para mim

Como se fosse facil te esquecer

 
Não estou á espera de continuar aquilo pelo qual só eu lutei. Não estou á espera de passar por ti e tu me lançares o teu mais perfeito sorriso! Perfiro a tua indefrença, sabes que tudo mudou e esperas que reaja como se sempre fossesmos o que agora somos?
Não!

chega de fingimentos nao quero mais te olhar, chega de frases feitas para te tentares explicar.
nunca te irei suplicar!
 
Como se fosse facil te esquecer

Perfeição

 
Procuro-a intensamente,
Anda mundo, mostra-ma.
Anseio atingi-la
será demais paara mim?

Anda sol, lua e vida
por onde andais perfeição?
Porque terras,
Porque planetas?

Encontrarvos-ei aqui?
Vinde cá, luz da minha vida
Motivo pelo qual
Corro,grito,escrevo e respiro

Dai-me a sabedoria do tudo
e a ignorancia do nada

Será por aqui?
Fá-lo-ei bem?
Conseguirei?
Dai-me as respostas
e terei o tudo
 
Perfeição

Perco-me?

 
Está demasiado apetecivel,
perco-me nesta noite?
Está tudo tão puro e virginal,
dá vontade de ceder,
Sim, se eu for, e depois?

O mundo á minha volta é nada,
e o mundo está com fome,
Dou-me?
que me poderá acontecer,
para além de tudo?

Se nao me der agora,
dar-me-ei depois.

Não!

Fujo da noite,
Não tenho qualquer motivo para o fazer,
mas faço-o

Vou arrepender-me,
mas agora é a certeza.

Acabei com tudo,
resta o nada.
 
Perco-me?

Circulos

 
Andas á volta dos mesmo circulos,
Em roda dos mesmos nadas,
Pedindo todos os tudos.

Vá, pára com essas voltas e revoltas!

Olha o céu,
Ainda acreditas nos mesmos deuses?
Vê o mundo fluir
Continuas com esses nadas, carregados de tudo?

Vá, não risques mais esses circulos,
Não ames as mesmas ruas,
Acreditas nas estrelas?

Olha lá em cima,
Vês esses circulos?
Vai ser feliz!
 
Circulos

Oh Douro

 
Oh Douro,
que pairas
pelas mais bonitas terras,
que fazes sonhar esta gente,
que fazes com que acreditemos,
que o amanhã será diferente.

Oh Douro,
que ouves nossos lamentos
e sorris,
um pouco indeferente.

Oh Douro,
que passas pelo Porto
como se fosses seu dono

Oh Douro,
porque não passas
por minha terra?

Nem que apenas deixes
teu cheiro,
teu sorriso,
teu olhar,
que deixa as raparigas
suspirar

Oh Douro,
que albergas os poetas
fugidos das ruas
que lhes dão inspiração.

Oh Douro,
que os pintores
te tentam pintar e tu
senhor do teu nariz
nunca te deixas igualar.

Oh Douro,
Volta a nadar
fugindo dos teus
e vem para minha terra
navegar
 
Oh Douro

Abismo

 
Até o som da chuva
irrita,
até o bater da porta,
o som do vento,
o piscar da luz,
o ruído da estrada.

A solidão
tomou conta de mim.

já nao há sol
que me ilumine,
já não há calor
que me aqueça.

Caminho para o abismo
sem me preocupar,
porque o abismo
estara sempre lá
há minha espera
para me apoiar.

Nem que seja
no golpe final.

Dói-me a alma,
sinto um arrepio
que percorre o corpo.
o fim está perto,
tão perto
como sempre esteve,
sempre a nosso lado
á espera do fracasso.

e a apoiar o final
o mais trágico
e talvez,
o mais digno,
porque todos acabamos assim
de fim anunciado.
 
Abismo

Outrora

 
lembro-me da felicidade de outrora,
e do choro de agora
Riu do infinito de ontem
grito pelo simples fim desta hora
das bolachas ao entardecer,
que nunca comi
dos sorrisos esboçados a ninguém
das lágrimas caídas por ti,
que nem existes.

Ah saudades de outrora!

choro pois,
Sou pessoa.
 
Outrora

Descobri-te

 
imaginava-te longe
tao longe como o meu pensamento
que estava em ti

procurei-te pelas infinitas
ruas da amargura
mas fui encontrar-te
onde mesnos esperava
onde o sol brilha
dia e noite
como tu

encontrei-te sorridente
como e tua forma de ser
sorrindo para a agua
para o sol
e para mim

encontraste-me ontem
reparas-te em mim
sorris-te
e corrigiste

fiquei feliz
e agora sei
que um futuro radiante
nos espra

ou talvez nao
talvez venha a desilusao
e mais tarde a solidao
e me faça infeliz
 
Descobri-te

Ser como sou

 
Anseio chegar lá cima, tocar no topo ser reconhecida por quem quero e nao por quem quer.
Não quero a fama, tenho medo dela!
quero o essencial para atingir a felicidade.
A minha essencia é simples, quero apanhar o comboio para o fim do mundo e aí serei feliz. Longe de todos os tudos e nadas, de todas as felicidades e tristezas, longe de mim própria, ou então tão perto que nem dou por isso. apenas quero a felicidade e a simplicidade. nada de exagero quero ser como sou, e não como tenho de ser.
 
Ser como sou

Lara pereira