MAR DE EMOÇÕES

 
MAR DE EMOÇÕES
 
POR FAVOR,PARA MELHOR LEITURA, CLIQUE NO POEMA
 
MAR DE EMOÇÕES

FELICIDADE I

 
FELICIDADE I
 
FELICIDADE I

by Fatinhamussato

Felicidade é ave de arribação...
Chega, traz a nós sua emoção,
Mas logo segue seu caminho...
Não faz ninho em nosso coração!

INÉDITA
Jales (SP), 31/maio/009 - domingo - 08h00m.

Imagem: NET

Texto: FatinhaMussato
 
FELICIDADE I

CORAÇÃO EM PEDAÇOS

 
CORAÇÃO EM PEDAÇOS

As tuas manhãs têm um sol frio
Um outono displicente e tímido
Teu caminhar faz sombrio
O pensamento de um menino
Vazio, inibido e indeciso...
Estas manhãs que eu aspiro
Imagino e me sacio
De vontades e tardes covardes
Onde o fel é meu caminho
Sombras não podem me seguir
E duvidam do meu existir
Quem dera estes bilhões de átomos
Que se tornou meu coração em pedaços
Em meu peito matéria voltaria a ser
As manhãs não voltariam a me ver
Por quê a noite sorriu a se decompor
Na morte absoluta em que encontrei meu amor.

Pelo autor Marcelo Henrique Zacarelli
Abril de 2009 no dia 12
Village Itaquá (sp)


De vontades e tardes covardes
Onde o fel é meu caminho
Sombras não podem me seguir...
 
CORAÇÃO EM PEDAÇOS

silêncio

 
no começo
não havia o caos.
nem o vazio.

havia luz.
sensatez.
rasgada por um sorriso
estado puro.

o silêncio
sons a preto e branco.
que eu gosto.

sobram-me as memórias.
tudo foi guardado.
as emoções.
risos.
o choro das noites
sem fim.
resta-me o corpo.
adeus.
 
silêncio

O TEMPO E A FOTOGRAFIA

 
O TEMPO E A FOTOGRAFIA

Tempo... O que pode se dizer do tempo!
Quando a imagem é que fica...
Não se pode dizer que é primavera
Se verão ou outono pelo cair das folhas
Apenas lembrar-se de que outrora tivesse vivido
Pouco se pode dizer se olhando nos olhos
Houvesse tristeza ou alegria
A diferença talvez no rosto imortalizado pelo momento
Não se podem encontrar marcas e nem rastejos
Não se podem notar vestígios
A imagem intacta faz trazer na memória
Que não se pode mudar o que foi feito...
Onde se retrata pessoas, lugares e vilarejos...
E não há espaços para se distinguir
Povos, raças ou diferenças sociais...
Um críquete, isto mesmo!
Um aperto no botão
Parece simples quando não se imagina
Que aquele momento refletirá para sempre
A imagem imortalizada que nem o passar do tempo
Pode apagar da memória
Este é o retrato da vida
Ou melhor, dizendo... Uma foto revelada
Um momento imortalizado de alguém...
Mas... Eo tempo?
Que se pode dizer quando os anos passam
Não há o que dizer, só lembrar...
Não há como se voltar atrás
Quando a imagem é que fica.

Pelo autor Marcelo Henrique Zacarelli
Março de 2000 no dia 18
Itaquaquecetuba (SP)

E não há espaços para se distinguir
Povos, raças ou diferenças sociais...
 
O TEMPO E A FOTOGRAFIA

Esperando por ti

 
Esperando por ti
"Esperando por ti na estação

Tremendo de emoção

Quando o trem chegou

Fiquei com o coração

Na mão "
 
 
Esperando por ti

De coração desfeito!

 
De coração desfeito!
 
Nesta vida reboliça

Amores, desamores

Qual areia movediça…

Alegrias, tristezas

Assim andamos nós

Com tanto medo de perder

Que calamos a nossa voz

Segurança, comodidade

A essência deste pobre mundo

Mentira ou verdade?

Nada interessa… e chegámos ao fundo

Cala-se a voz da emoção

Faz-se às vezes o politicamente correcto

Vivemos, sobrevivemos

Mas de coração desfeito!
 
De coração desfeito!

COISAS ESPECIAIS...

 
Todas as coisas são especiais, em todos os momentos. É preciso estar sempre atenta a esta especialidade, então até o que parece mais banal, adquire valor e emoção interior.

Saleti Hartmann
Professora e Poetisa
Cândido Godói-RS
 
COISAS ESPECIAIS...

Vivo momentos lindos

 
As emoções manifestadas em lágrimas tem o poder de limpar a alma, de trazer um sentimento mágico de alivio, de sossego, é como estivesse brotando uma nova flor, que sabemos nos trará perfumes suaves e duradouros.

Cenas poéticas

Juraci Rocha da Silva - Copyright (c) 2007 All Rights Reserved
 
Vivo momentos lindos

Temores em pilhas na mente

 
.......... “É ignorar a graça divina ao céu, sem mais nem outra vez sequer poder culpar aquele que, se constrangido excedia os objetivos, nada poupava acuado em becos de sensações mundanas, compelido a espargir emoções, vítima de tortura secreta, revelando a acuidade das temerosas armadilhas à harmonia do universo. ”
 
Temores em pilhas na mente