https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Desencontros

 
Estou cego e olho
Para dentro de mim
A minha imagem colho
E sinto-a perto do fim
Tento ouvir o que digo
Finjo-me surdo
Pois digo que amigo
Não sou eu, que está contigo
E fico mudo
Com poucos sentidos...
Sinto-me culpado
Por ser um frustrado
Por ter vendido-os
Ao ódio total
Que me absorveu
Deixei de ser eu
Em mim morreu
Era um amor fatal...
Caminho apalpando
Por fora e por dentro
Não sei até quando
Perdi a fé
Morro até
E no Inferno entro
Porque cego não sinto
Tocando não vejo
Falta só o quinto
Que em breve desaparece
Amargo e amargurado
Com tudo o que me acontece
Já nada me apetece
Farto deste fardo
Que o destino me tece
E mais eu me aleijo
Bati aí
Feri-me aqui
Com tudo o que vi
Sem ti e não senti
Paro ao pé de ti
Morta por dentro
Viva por fora
Tento ver agora
O que olhei mas não vi
Porque cego não olho
Para fora de mim
E dentro de ti
O Inferno
O fim...<br />

 
Autor
gera
Autor
 
Texto
Data
Leituras
2025
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.