https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sem Saída

 
Tags:  amor    saudade    solidão    dor    silêncio    angústia  
 
Solidão: solilóquio satírico
Sobrevida sórdida
Cinismo cíclico
Na seara do sutil
Já não me sinto mais
Somente suponho
Surreais certezas
Que, aos solavancos,
Seguro comigo

E seccionado de si
Insípido sigo
Sequestrado e seco
Do suporte seu
Solapado num sopro
De sono e silêncio
Na soberba insanidade
De sanar essa sede
Que soçobra o sentido
Do sujeito
Eu

Situação insolúvel
Sentimento sombrio
Substância que sobra
Saudade suprema
Que salta em segredo
E eu saio do sério
E submerjo no sonho

Simplesmente sozinho
Terei de soerguer
Com severa sobriedade
O sobrepeso de ser

A sina
Será sofrível
Mas ainda que eu sucumba
Suado
E sem saída
Simularei sentimentos
Solares e serenos
No semblante

(E sabores súbitos
E adstringentes
Na saliva...)
 
Autor
pedrocavalcante
 
Texto
Data
Leituras
872
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Flor_*
Publicado: 06/11/2010 23:26  Atualizado: 06/11/2010 23:26
Da casa!
Usuário desde: 09/02/2010
Localidade:
Mensagens: 220
 Re: Sem Saída
A solidão inspira os poetas.
Deixando fluir palavras de sentimentos de amor, saudade, dor e angústia.

Intenso e profundo

Abraços