https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Tempestades da alma

 
Open in new window


Chove.

Há água seca no convés...

não sei da âncora nem de mim -

tenho a madeira debaixo dos pés

e o sal com cor de marfim.


Chove.

Há candeeiros de rostos fechados,

símbolos que eu nunca soube decifrar

na tempestade dos olhos vazados -

ainda há sede para a alma sufocar.



rainbowsky

 
Autor
rainbowsky
 
Texto
Data
Leituras
779
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
belarose
Publicado: 08/01/2011 16:42  Atualizado: 08/01/2011 16:42
Colaborador
Usuário desde: 28/10/2010
Localidade:
Mensagens: 9026
 Re: Tempestades da alma
Boa tarde! Linda sua poesia ,gostei de ler bjs.


Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 08/01/2011 17:22  Atualizado: 08/01/2011 17:22
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 9599
 Re: Tempestades da alma
Desalento, a chuva sobre a terra caída
Assim nos falta a esperança sentido cair a vida.

Gostei da intensidade, do sentimento com que escreves.
beijo