https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

APPACDM (Setúbal)-poema que era para ser

 
não me digam mais nada
senão morro
as palavras são cascos
aqui neste lugar dentro de mim.
serei tudo o que disserem
por temor ou negação
serei poema
verso ou canto
uma criatura sem pai nem mãe.

de palavras não sei
de gestos deixo.me adivinhar,
apenas desvendo seus lentos movimentos
como perfeitos blocos de cimento
que amontoados sobem íngremes degraus,
arrastam consigo a força de um lugar
esse lugar ao sol que fora sempre nosso,
aquele que merecemos, aquele que conquistamos
algures numa mensagem urgente
ou em envelope fechado, continuo passado,
continuo presente, anónimo futuro
que nos traga em segredo
mais pão e água
mais pé
mais grito ou mordaça...
...e eu não tenho medo
pois há… permitam.me dizê.lo:

"somos gente, não somos uns coitados".


" An ye harm none, do what ye will "

 
Autor
HorrorisCausa
 
Texto
Data
Leituras
1136
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
26 pontos
6
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 21/11/2011 22:47  Atualizado: 21/11/2011 22:47
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11186
 Re: APPACDM (Setúbal)-poema que era para ser
Maria João,

"somos gente, não somos uns coitados".

A inclusão faz toda a diferença. O teu poema é excelente.
Beijinhos
Nanda


Enviado por Tópico
Ajota
Publicado: 22/11/2011 15:56  Atualizado: 22/11/2011 15:56
Da casa!
Usuário desde: 07/05/2007
Localidade: Caldas da Rainha
Mensagens: 254
 Re: APPACDM (Setúbal)-poema que era para ser
Ai digo digo e não vais morrer só por Te dizer do quanto gostei !
Ora essa...

Beijo *