https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Faz-me poeta no teu corpo

 
Ensejos de amor ardente
Corpos segredam os seus desejos
Suados, famintos, cansados
Um verso, um poema, uma sinfonia de prazer
Vagueio na orla do teu corpo
Vivo as alucinantes fantasias
Sons que desvendo, indescritíveis e lascivos
Alimento da minha euforia
Mãos desobedientes e tão atrevidas
Tua língua na minha boca, entrega louca
Minha ternura, meu sonho
Fez-me teu, eu me dou a cada embate teu
Caminhante, desbravo o teu interior selvagem
Padeço em realidade inebriante
Gemidos desesperados, incontidos
Teu calor resgata-me da salubridade
Dedos ávidos pelos teus segredos
Minha boca no teu seio,
Minha amazona em chamas, feiticeira,
Faz-me poeta no teu corpo, homem na tua cama.


Open in new window


 
Autor
Sedov
Autor
 
Texto
Data
Leituras
801
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
33 pontos
9
0
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Avozita
Publicado: 12/09/2012 11:09  Atualizado: 12/09/2012 11:09
Colaborador
Usuário desde: 08/07/2009
Localidade: Casal de Cambra - Lisboa
Mensagens: 4531
 Re: Faz-me poeta no teu corpo
Seduçao em poesia.

Parabéns poeta!
Beijo

Antonieta

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 12/09/2012 11:52  Atualizado: 12/09/2012 11:52
 Re: Faz-me poeta no teu corpo
Parabéns, pela sua intervenção.
abraço de luz.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 12/09/2012 15:52  Atualizado: 12/09/2012 15:52
 Re: Faz-me poeta no teu corpo
*Essas analogias, para mim, são perfeitas.
Obrigado por partilhar!
BeijoKa*


Deixo-te aqui, um ensaio meu sobre essa temática:

Quisera rasgar versos
Na tua pele
Traçar a tua métrica
Numa trova sem ética
Em sandices
Despir poesias
Versar em carícias.
Quisera arranhar poemas
Nas juras da carne
Na composição dialética
Sensação atordoante, profética.
Quisera tecer duetos
Com nossos olhares
Enrodilhados no sal
Sudorese do uno corpo, coral.
Quisera descobrir as sílabas
Que poéticas cantam sons
Dos nossos decassílabos beijos
Em orações azuladas esculpidas no desejo.
Quisera rasgar-me em estilos
Profanando tua firmeza
Na aderência sagrada
Na rendição das reentrâncias aveludadas.
Quisera ser um verso
Uma melodia
Uma sinfonia,
Quiçá um acorde...
Silabando sons,
Cascateando flores
Acariciando tua fronte...
Ser sem simetria
Tua, na opulência
Em ardências mútuas
Na palpitação fonética dos olhares
Em rendições liláses.
Quisera ser teus versos
Tuas rezas, teus credos.
Teus sonetos d´alma
A cruz e a espada.
Quisera ser
Fôlego e espiral
Declamada na poesia
Incontida de nós
Visceral. K*


Karinna*


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 12/09/2012 16:46  Atualizado: 12/09/2012 16:46
 Re: Faz-me poeta no teu corpo para Sedov
face ao des crito...

existe a Beleza e existem as tuas Palavras

apelo significativo e Sensível natural do desejo, sem margem para dizer mais

levo e falta acrescentar

Sublime!

beijos d'alma na tua


Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 13/09/2012 00:24  Atualizado: 13/09/2012 00:24
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16132
 Re: Faz-me poeta no teu corpo
Boa Noite, Poeta!

Poesia sedutora!
Adorei a leitura!
Bjos!

Open in new window

Enviado por Tópico
jessicaseventeen
Publicado: 13/09/2012 15:07  Atualizado: 13/09/2012 15:07
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2011
Localidade: Coimbra, Portugal
Mensagens: 920
 Re: Faz-me poeta no teu corpo
Um poema ao meu estilo (favorito)!

Bravo poeta (nos dois sentidos)!

Adorei e guardo este para mim...

Beijinhos Sedov *

Jessica

Enviado por Tópico
ipalha
Publicado: 13/09/2012 23:14  Atualizado: 13/09/2012 23:14
Participativo
Usuário desde: 06/09/2012
Localidade: Coimbra
Mensagens: 28
 Re: Faz-me poeta no teu corpo
lindissimo