https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Vai tudo se acabar - Lizaldo Vieira

 
Vai tudo se acabar – Lizaldo Vieira
Por isso que canto
E não me canso
Samarica parteira
Chegou apavorada
Com égua espaduada
E cassuá no lombo
É o último cristão que vem ao mundo
Nessa ressaca de fé
Ou de festa
...Quarta-feira de carnaval
Tudo no vinagre
Uma peleja danada com as cinzas
E farrapo de gente na testa
Resto de feira de Itabaiana
Quem vai querer bugiganga
Cebola roxa e banana nanica
Penico de barro
Cabeça de bode
Tripa de porco
Espora de cavalo
Osso de correr
Cavaco chinês
Pipoca pra banguelo
Pente de pentear macaco
Barraca enrolada
Picuá as costas
Com direito a regate
Vamos embora mulher
Chegar cedo em casa
Fazer o último neném
Tartaruga mandou avisar para urubu
Que quer ir pro farrabufado no céu
Nem que seja dependurado nas asas da NASA
O fim do mundo
Tá chegando
É nóis
Zefinha e Raimundo
Puro sovaco de aleijado
No fundo poço
Acostumados a comer carne de pescoço
O Buraco é mais em cima
Osso duro de roer
Fim do dia
Descanso do jegue arigó
Simbora pro bar
Comer a última tripa assada
Com pinga e caju azedo
Boa pedida numca será 51
Não sai da cabeça
Uma película de filme mudo
Muito bom nesse restinho de mundo
No fim de tuto em dois mil e doze
Tô todo prosa
Só assim não se fala mais em fmi
Já é oficial
Temos 100% de Royalties a serviço da educação
Pagamento de impostos sobre venda de banana
Melhor para o custo de vida
Vai ser zerado
Num posto de gasolina qualquer
Vamos encher o tangue sem nada a pagar
Pra depois
Curtir o os últimos instante á granel
Vamos à atalaia
Abraça as ultimas ondas
De lua cheia
Será mesmo que o Roberto continuará afirmando
Que esse cara é ele
Nesse fim de mundo
Nada pra nico
Fica bem na fita o macaco guigó
Agente continua na luta pela não extinção
Do ultimo ser em degradação da natureza
Tudo dá no mesmo mane luís
A arca de Noé
Não veremos mais por aqui
Não teremos tempo de refazê-la
Se é pra acabar o restinho de mundo
Deixa-me pelo menos escutar
Um baião
Do centenário do lua
Rei nordestino
Pois nunca mais quero ouvir essa estória
de que o meu TATU BOLA
Mascote da copa
Tem o falido apelido de fuleco


Q U E S E D A N E C U S T O d e V I D A - Lizaldo Vieira
Meu deus
Tá danado
É todo santo dia
O mesmo recado
La vem o noticiário
Com a
estória das bolsas
Do que sobe e desce no mercado
De Tóquio
Nasdaq
São paulo
É dólar que aume...

 
Autor
Lizaaldo
 
Texto
Data
Leituras
826
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
8
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
miriade
Publicado: 14/12/2012 05:18  Atualizado: 14/12/2012 05:19
Colaborador
Usuário desde: 28/01/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 2171
 Re: Vai tudo se acabar - Lizaldo Vieira
Criativo e genial em toda simplicidade.

Carinho, Lu


Enviado por Tópico
rosa-triste
Publicado: 14/12/2012 11:03  Atualizado: 14/12/2012 11:03
Super Participativo
Usuário desde: 06/12/2010
Localidade:
Mensagens: 173
 Re: Vai tudo se acabar - Lizaldo Vieira
Bom Dia

Olha se o mundo acabar,sua arca ja esta completa,coitado do mascote da copa.

abraço


Enviado por Tópico
carolcarolina
Publicado: 14/12/2012 12:52  Atualizado: 14/12/2012 12:52
Colaborador
Usuário desde: 24/01/2010
Localidade: RS/Brasil
Mensagens: 9297
 Re: Vai tudo se acabar - Lizaldo Vieira
Gostei da sua criatividade poeta...o mundo acaba para os que morrem rsrs.
Parabéns poeta!
Abraço
Carol


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/12/2012 13:11  Atualizado: 14/12/2012 13:11
 Re: Vai tudo se acabar
Adorei seu poema, retratou o fim do mundo com um toque de humor!
Mas eu também acho que o fim do mundo acabou paras as vítimas da violência, pelas vítimas do furacão, das secas e pra quem mais for vítima da morte nesse mundo.
Um texto muito reflexivo este, parabéns! Com certeza passarei aqui para lê-lo outra vez.
Um grande abraço.