Poemas -> Sombrios : 

Rosa Tardia

 
Minha flor solitária, abandonada
Ao frio deserto deste Inverno vão,
Recebe a minha esperança destroçada
Nas tuas pétalas de escuridão.

Pequena flor de dor e solidão,
Perdida num vazio de neve e nada,
Aceita a mágoa da minha ilusão
No olhar da tua desilusão magoada.

Breve flor de silêncio e de amargura,
Sê minha irmã na morte e na loucura
Das horas sempre eternas, sempre iguais.

Porque eu sou como tu, rosa vencida,
Imagem adormecida pela vida,
Para, sozinha, acordar tarde demais!


Semper Fidelis...

Carla Ribeiro

 
Autor
Carla Ribeiro
 
Texto
Data
Leituras
1355
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
3
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Ledalge
Publicado: 12/02/2008 12:49  Atualizado: 12/02/2008 12:49
Colaborador
Usuário desde: 24/07/2007
Localidade: BRASIL
Mensagens: 6868
 Re: Rosa Tardia
"Breve flor de silêncio e de amargura,
Sê minha irmã na morte e na loucura
Das horas sempre eternas, sempre iguais", versos que falam muito. Intimista,poesia que muito admiro.Ledalge

Enviado por Tópico
Luis F
Publicado: 12/02/2008 12:59  Atualizado: 12/02/2008 12:59
Colaborador
Usuário desde: 15/08/2007
Localidade: Alcochete
Mensagens: 1184
 Re: Rosa Tardia
Amiga, li, re-li e bebi das tuas palavras...

Como um copo vazio, este teu momento, enche o mesmo de um doce licor...

Parabens

Enviado por Tópico
Antonio Soares
Publicado: 12/02/2008 15:13  Atualizado: 12/02/2008 15:13
Participativo
Usuário desde: 30/01/2008
Localidade: bahia
Mensagens: 12
 Re: Rosa Tardia
adorei teu poema triste e belo....