https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Fantasia : 

Pluralidade

 
Murmura no meu sangue a princesa de olhos de corvo,
Negra como a noite que adormece o sono eterno
E baila sobre as cinzas do túmulo de ninguém,
Mas também a terna rainha do amanhecer
Estende os meus braços à luz que atravessa o dia
E renasce aurora no orvalho de uma flor.
Tenho na voz a revolta da tempestade,
O murmúrio dos ventos que revolvem as areias do deserto
E a chuva que fustiga as velas das velhas naus,
Mas também o dócil calor de um sol adormecido
Na calma outonal dos dias que movem a procissão dos corpos.
Sou profetisa de todo um destino clarividente
E cega justiça derrubada num mundo de iniquidade,
E, sendo pó de estrelas na multiplicidade de mim,
Sou o nada oculto sob os excertos de um todo.



Semper Fidelis...

Carla Ribeiro

 
Autor
Carla Ribeiro
 
Texto
Data
Leituras
1258
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
19 pontos
3
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
SilviaReginaLima
Publicado: 04/05/2009 20:59  Atualizado: 04/05/2009 20:59
Colaborador
Usuário desde: 23/04/2009
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 816
 Re: Pluralidade
alo poeta

como vai? Poema forte e denso, lírico e sonoro.. Sombrio, mas bom de se ler.*****Gostei bastante ***** Um beijo azul

Enviado por Tópico
Caopoeta
Publicado: 08/05/2009 18:55  Atualizado: 08/05/2009 18:55
Colaborador
Usuário desde: 12/07/2007
Localidade:
Mensagens: 2027
 Re: Pluralidade
boas Carla,
gostei imenso do poema, várias frases intensas...é sempre bom ler poesia diversificada...

obrigado pelo momento poético que me propuseste...

um beijo e boas poesias!

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/05/2009 13:15  Atualizado: 27/05/2009 13:15
 Re: Pluralidade
Não sou apreciadora do género de poesia sombria, conto os teus versos são de uma beleza inquietante. Muito bem escrito.

Beijo azul

Vou levar