https://www.poetris.com/
Poemas : 

Teatro Câncer apresenta Apologia ao Absurdo

 
Tags:  poema    poesia    poeta    verso    Tiago malta    cantinho  
 
Teatro Câncer apresenta Apologia ao Absurdo
 
Não se vire (só às vezes)
Evite a repetição dos versos
Enquanto tem lek brotando do pé
Tem outros clonando Ovelha.
“Dolly! Dolly guaraná Dolly! “
O melhor espetáculo é viver,
Bem vindo ao teatro:

Não Blefe! Seja!
Não Chore?
Chore, mas só de verdade
Apenas caminhe, é que o jogo está rolando
Mesmo com tropeços
Mesmo sem ter fim
O que importa mesmo é o processo.


Vamos Unir nossos Poderes

Rio de Janeiro, 30 de maio de 2004
 
Autor
OTiagoM
Autor
 
Texto
Data
Leituras
88
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
13 pontos
1
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
boxer
Publicado: 26/03/2017 10:12  Atualizado: 26/03/2017 12:15
Da casa!
Usuário desde: 21/01/2009
Localidade:
Mensagens: 453
 Re: Teatro Câncer apresenta Apologia ao Absurdo
Entre o mundo dos jetsons e um resto de autenticidade... a oportunidade para um verso.