https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

introspecção

 



numa página
em branco
um minúsculo pingo
oriundo d' outra
cor qualquer
dá cor à
solidão.


O que, às paredes, confesso.



quando o
silencio
é universo

ou...

quando tudo
é pouco
 
Autor
MarySSantos
 
Texto
Data
Leituras
229
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
25 pontos
3
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
boxer
Publicado: 01/06/2018 20:53  Atualizado: 01/06/2018 20:53
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2009
Localidade:
Mensagens: 708
 Re: introspecção
.
Duas das qualidades que mais admiro num poeta é a concisão da expressão e a precisão da palavra.
Dou-lhe os parabéns por ter ambas.

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 02/06/2018 09:23  Atualizado: 02/06/2018 13:52
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1576
 Re: introspecção
Não sei se hei-de salientar o aparte ou o poema.
Ou explicar porque não estão juntos. Apesar de muito diferentes.
Nesta procura por dentro (acho que introspecção quer dizer isso) falas acima de contrastes. De minorias.
Usas metaforicamente a folha de papel e essa escolha já é inteligente, tendo em conta que a escrita é feita em papel, maioritariamente branco. Poderia ser preto se a tinta fosse branca, ou amarela.
Qualquer cor perante o branco realça. Ainda que gota ou ponto seja, dá dimensão. Torna-se total e ainda que ténue pode ser gigante sem outro objecto de comparação.

O abaixo parece o inverso.
"...quando tudo
é pouco."
Tudo é uma abstração pura. Assim como nada. São absolutos iguais.
Por um lado implica uma expressão imensa de insatisfação.
Quando tudo o que há, ou se tem, não chega e mais que tudo não há (já que tudo é mesmo tudo), como suprir o pouco?
Ou antes, será justo ou bom contentarmo-nos com pouco?

"Quando o silêncio é universo..." quando absoluto, reforça o papel do papel em branco.
De nada ele ter mas de tudo ser possível lhe inserir.
Universos semelhantes.

Partindo do princípio que o silêncio, o papel branco, o universo, o tudo e o nada são infinitos.

Boa de-coração de interiores a tua.

Bj

Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 02/06/2018 23:57  Atualizado: 02/06/2018 23:57
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 2662
 Re: introspecção
Um minúsculo pingo de qualquer cor, pode derramar luz sobre a solidão.

Meus parabéns, poetisa!!

Um abraço!