https://www.poetris.com/
Poemas : 

Painho Vespasiano

 
Painho Vespasiano



Amanhecer diferente.
Chuva molhando a aridez.
Fato raro naquele cenário.
Dulcinéia sentou-se.
O café estava forte.
“ Ótimo”.
Na parede, o retrato descorado parecia falar.
Eram os jovens noivos Lindalva e Vespasiano.
Companheiros inseparáveis.
Saudade molhou o pão amanhecido.
Mainha e painho, simples e sinceros.
Exigiam honestidade e respeito.
Emoldurados pela existência analfabética tornaram-se sábios.
Assim foram por toda a vida, curta para um.
Rápida demais.
“Não sei ler, mas alcanço longe os pensamentos”, dizia Vespasiano.
“Filho meu será dotô”, repetia sempre a todos.
O destino porém não realizou seu desejo.
Partiu cedo.
Restou saudade e muita luta sertaneja.
Estudo! Perdeu-se na lida do tempo.
Parou de chover.
Dulcinéia saiu em direção à roça.

Alexandre Sansone
09/08/2022







 
Autor
Sansone
Autor
 
Texto
Data
Leituras
130
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
18 pontos
4
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Valdevinoxis
Publicado: 10/08/2022 09:50  Atualizado: 10/08/2022 09:50
Colaborador
Usuário desde: 27/10/2006
Localidade: Aguiar, Viana do Alentejo
Mensagens: 2057
 Re: Painho Vespasiano
Gostava de ler isto numa prosa mais elaborada. tem potencial para ser uma história bonita e bem feita.


Enviado por Tópico
MarySSantos
Publicado: 11/08/2022 12:34  Atualizado: 11/08/2022 12:34
Luso de Ouro
Usuário desde: 06/06/2012
Localidade: Macapá/Amapá - Brasil
Mensagens: 5465
 Re: Painho Vespasiano
Como num filme, visualizei todo o ocorrido.
breve relato da maioria do cotidiano sertanejo brasileiro.

gostei de ler.

abç