https://www.poetris.com/
Poemas : 

Mão Errada

 
Com seus dedos divinos Ele tingiu de sangue as raias da manhã.

Ao meio-dia em ponto Ele bateu o Sol a pino.

Ao ocaso, porém, Ele errou a mão:
Anoiteceu.


Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
120
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 01/07/2020 00:09  Atualizado: 01/07/2020 00:09
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 2905
 Re: Mão Errada
Nem sempre há luz, as trevas também existem.

Meus parabéns e um abraço!