https://www.poetris.com/
Poemas : 

Perdido em meu âmago

 
Não é filtro de barro
é a brasa entre os dedos,
uma cadeira sem o encosto
as luzes amarelas dos postes
o vidro fumê em uma cor
que não sei como descrever

além das fumaças se esgueirando
pelas janelas
tudo que eu sempre vou precisar
é escrever

um motivo para viver
procurando pelo o que
me lembre o que é estar
vivo,
sentir o sangue nas veias
o coração na boca
ou até mesmo borboletas
no estomago
mas está escuro
silencioso e solitário

perdido em meu âmago
procurei me esconder
e esqueci que eu eu podia sair
perdido em meu âmago
esqueci o caminho de volta

na madrugada tudo que escuto
é um gari cantando músicas
sofridas por amor

pelo o tempo que as águas
permaneceram congeladas
esqueci como é sentir o ardor.

 
Autor
GabrielsChiarelli
 
Texto
Data
Leituras
37
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.