https://www.poetris.com/
Contos : 

Círculo de Deuses- capítulo - 3 Debulosumque Fumum e seu pupilo

 
Tags:  reflexão    dedicatória    desabafo  
 
Vista do "coliseu" a Terra resplandecente
A Debulosumque Fumum e seu "pupilo" despertou curiosidade
O que aquele planeta teria de diferente
Qual seria a sua especialidade

O "pupilo" preparou um duplo canhão
Enquanto Debulosumque Fumum assistia
Pensando ele já ter aprendido a lição
Mas faltava-lhe o essencial, faltava mestria

"Pupilo" esse um mestre a disparar
Mesmo em tempos que não o dizia
"Pupilo" esse, um aprendiz da arte do canhão "armar"
E Debulosumque Fumum que de longe se ria

Como é possível tantos anos a armar canhões
E eles ainda saírem tão vergados
Não aprendeu com o mestre as devidas lições
E eles que saem sempre todos empenados

"Pupilo" esse, alérgico ao sol matinal
Com seu mau humor deveras conhecido
Depois de disparar como sempre lhe é habitual
Fica mais macio e um pouco mais "querido"

Tal como, com Vinum Dominus aprendeu a ser
O seu humor é deveras icónico
Assim é e assim há-de pemanecer
Em todas as suas palavras a paz é seu tónico

Debulosumque Fumum e seu "pupilo idoso"
Queriam voltar, mas gostam daquele nevoeiro
Debulosumque Fumum sou, e não estou estou no gozo
"Pupilo" esse, imperador verdadeiro


Mesmo sendo eu um vagabundo...
por um belo sorriso vou até ao fim do mundo!

Eduardo Fontes©

 
Autor
EduardoFontes
 
Texto
Data
Leituras
73
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.