https://www.poetris.com/
Poemas : 

Vingança

 
Pendurei minhas sandálias
Meu boné, meu avental
Entre rosas brancas, dálias
Nos jardins do meu quintal.

E pensei " tantas Amálias"
Que a si se fazem mal
Tantas romas e Itálias
Todo mundo, tudo igual...


Gira o mundo num segundo
Uns atrás, outros na frente
Sem saber quem chega lá.

Um suspiro tão profundo
Não protege essa semente
Que insiste em não... Vingar.



Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
53
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.